diálogos com jesus e raymundo lopes

Natal - A Promessa de Jesus

25 de outubro de 1998 - Vila Del Rey

Natal - A Promessa de Jesus

Neste dia eu rezava na Capela Magnificat, quando surpreso escutei do Sacrário uma voz firme, pausada e triste, me dizer:
– Raymundo, me faça companhia, hoje, por mais uma hora.
– Por que, Senhor Jesus? Estás triste e queres minha companhia?
– Sim, Raymundo, estou triste porque muitos acorrem à minha mesa, mas são poucos os que comungam verdadeiramente comigo o alimento do Céu.
Eu, mais surpreso ainda, prossegui:
– Que alimento do Céu é este, Senhor Jesus?
– Este que Eu lhes dei e que sacia a fome do espírito.
– Estás falando, então, da presença do Senhor na Eucaristia?
– Sim!
– Que queres então que eu faça, Senhor Jesus?
– Desejo dar aos Missionários da minha tão querida e santa Mãe o penhor das graças do meu Sagrado Coração. Portanto, a todos aqueles que no dia 25 de dezembro de cada ano, ao meio-dia, em jejum, deixarem seus lares para estar em minha companhia rezando o Rosário e, se possível, com a alma purificada pela confissão individual, participarem da Mesa Eucarística, concederei a minha presença consoladora nas horas aflitas e, na hora da morte, a intercessão de minha Mãe.
– Senhor Jesus, desejas então que eu propague esta promessa?
– Sim, é o meu desejo, porque quero dar à minha Igreja, neste final de tempos, a força do testemunho de todos os devotos de minha Mãe sobre a minha presença real entre vocês, perpetuada pela Eucaristia.
– Desejas mais alguma coisa, Senhor Jesus?
– Sim, desejo que fale a todos sobre a misericórdia do meu Sagrado Coração.
– Sim, Senhor Jesus, estarei atento a Teu pedido! 

2007 @ Todos direitos reservados para o SIM-Serviço de Informação Mariana