Jornal Mãe Peregrina

Jornal Obra Missionária - 2016

contactbook32.png

Quem estiver presente no terço realizado por Raymundo e os Missionários do Coração Imaculado na Basílica de Lourdes todas as terças-feiras, será convidado a participar do sorteio que irá definir a pessoa que receberá a imagem de Nossa Senhora em sua casa naquela semana. O sorteio acontece logo após a oração do terço que tem início às 17h. Venha ser também mais um escolhido para esta visita da Mãe de Jesus, porque: quando a imagem chegar em sua casa tenha a certeza de que Nossa Senhora estará presente. A visita é realizada pelos integrantes da Confraria Angélica, que além de rezarem o terço, seguem um roteiro de orações ensinadas por Jesus, Maria, e os anjos Gabriel, Raphael e Uriel a Raymundo Lopes. Em dado momento pede-se alguns minutos de silêncio para que os da casa possam entrar em contato com a visita e peça a Maria o que desejam. A pessoa sorteada escolhe um dia da semana, das 8h às 18h, exceto final de semana e terças-feiras.

 Aprendam a rezar conosco, porque levamos a Mãe a sério.

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 257 - 27 de dezembro de 2016Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 257 - 27 de dezembro de 2016
Degredados Filhos de Eva
-Maria Santíssima na sua gravidez imaculada. Por que essa mulher se apresenta quase sempre de mãos postas? Por que são de dez em dez as Ave-Marias do Terço? Por que Ela insiste para que seja rezado? Por que Ela se apresenta quase sempre com o terço nos braços? São perguntas cujas resposta somente encontraremos sabendo o intricado caminho desta devoção.Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 256 - 200 de dezembro de 2016Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 256 - 20 de dezembro de 2016
A caminho do presépio
-Estávamos no carro a caminho da Basílica de Lourdes. Eu levava três meninos para o Terço. Chamemos os meus companheiros de Gabriel, Raphael e Uriel. Cada qual levava consigo um de seus pertences para pôr no presépio da Basílica. Os três falavam sobre qual estava fazendo a vontade do 'menino'. "Já estou grande demais para brincar com isso", declarou Gabriel, afagando com carinho um leão surrado, cujo único olho pendurava-se por um fio, mas mesmo assim ele é um presente valioso. "Mas o leão está velho, olha só a juba dele", riu-se como um anjo piedoso.Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 255 - 13 de dezembro de 2016Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 255 - 13 de dezembro de 2016
Folhas ao vento
-É bastante simples, tudo se reduz a aprender a perguntar. Mas, além de outras do conhecimento, há uma linguagem: Mais vale um Deus conosco do que uma ovelha perdida. Há uma oculta comunicação entre tudo o que é próximo. Tenho as mãos de ontem, me faltam as de amanhã. A verdadeira importância da razão reside no poder que tem de fazer-nos compreender as próprias limitações. O presente como o passado são lembranças do futuro. Não é milagre a integração dos olhos no rosto da humanidade? Existe algo que possa ser um equilíbrio entre dimensão física e espiritual; volumes e superfícies, cores e formas encontram-se compensados pelos olhos, não pelo que os olhos são, mas pelo que os olhos fazem.Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 254 - 06 de dezembro de 2016Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 254 - 06 de dezembro de 2016
Deus e o Cérebro
-A investigação cerebral/Deus, e mesmo o estranho mundo da física das partículas podem um dia ajudar a explicar o Criador. O Universo é mais estranho não só do que pensamos, como do que podemos pensar. Atualmente podem ser encontrados em quase todos os ramos da ciência, envolvendo tudo, desde Deus às partículas atômicas, manifestações estranhas e não obstante muitos reais e cientificamente aceitáveis do caráter estranho de um Universo sujeito a constante exploração e reavaliação. Considere-se o cérebro. Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 253 - 29 de novembro de 2016Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 253 - 29 de novembro de 2016
Profeta
- A palavra profeta costuma ser utilizada normalmente para designar alguém que prediz o futuro, mas este sentido não corresponde à função que um profeta exercia nos tempos do Antigo Testamento. Fundamentalmente tratava-se de intermediários ou mensageiros entre Deus e seu povo. As mensagens que transmitiam eram geralmente atrabiliárias e muito críticas em relação à idolatria, à vida pecaminosa e à injustiça. Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 252 - 22 de novembro de 2016Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 252 - 22 de novembro de 2016
Apoie seus medos na Palavra de Deus
- Siga também pelo caminho da imaginação ativa. Numa hora calma do dia, sente-se num canto sossegado e entregue-se aos seus sonhos, sem medo. Siga as pegadas da sua saudade e da impressão mental e do seu maior desejo íntimo. Dessa imagem que em pouco tempo estará diante de você, surgirá seu futuro. Ter uma imagem clara, sem medo do espírito, é o primeiro passo na direção do objetivo.Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 251 - 15 de novembro de 2016Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 251 - 15 de novembro de 2016
Deixe o espirito respirar
- A sensação de ter apenas um tempo limitado da vida faz com que muitas pessoas se deixem abater prematuramente. Pelo simples fato de que tem de haver um fim, elas imaginam que atingem o auge aos 50 ou 40 anos, ou até aos 20. Uma vez padre Agostinho fez o seguinte comentário sobre como a ideia do tempo tão curto sufoca o espírito humano:Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 250 - 08 de novembro de 2016Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 250 - 08 de novembro de 2016
A paz é um vestígio de Deus
- Expulsem os políticos para o deserto! Eles nos levam à beira da guerra atômica, que pode destruir o mundo. Gente que quer forçar a paz com o uso de armas, revela ter mau caráter! Surge logicamente a indagação: Serão os políticos realmente os responsáveis pela situação política mundial? Creio que não. De acordo com as leis espirituais, cada povo tem os líderes que merece. Como pode um pequeno grupo de líderes induzir a paz, se a maioria do povo é agressiva?Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 249 - 01 de novembro de 2016Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 249 - 01 de novembro de 2016
Não são anjos de Deus
- No caos da vida moderna, não é fácil distinguir os verdadeiros anjos dos que nos afastam da verdade. Antes de chegar a isso, não poucas vezes somos vítimas dos mentirosos, que pululam por toda parte. Os caminhos do mundo estão infestados de inúmeras formas que prometem paraísos inexistentes e de iludidos, que iludem os outros menos atentos.Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 248 - 25 de outubro de 2016Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 248 - 25 de outubro de 2016
Verdade seja dita
- A verdade do Evangelho foi motivo de escândalo para os cristãos da Idade Média. Converter-se como discípulo de um Deus humanado supunha renegar uma tradição secreta, na qual fôramos educados. As diversas religiões rivalizaram na adesão mais racional e não podiam compreender que um verdadeiro homem ousasse defender uma doutrina tão contrária a essa observância da fé. Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 247 - 17 de outubro de 2016Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 247 - 17 de outubro de 2016
Adeus
- Foi num dia, durante os primeiros meses, que a escutei pela primeira vez. Eu estava no quarto dormindo, e quando fui à sala, ela lá estava envolta em nuvens. Quando parei para deixá-la falar lembranças de minha infância, começaram a ressurgir: um balanço de câmara-de-ar, longas fitas de seda no cabelo de minha vovó-bi, algodão-de-açúcar de Sá Donana, balas puxa-puxa de mamãe. Foi um momento sublime.Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 246 - 11 de outubro de 2016Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 246 - 11 de outubro de 2016
Madalena
- Madalena ouvira as pregações de Yeshua não longe da vila principesca, onde vivia entregue a prazeres em companhia de patrícios romanos, e tomara-se de admiração profunda pelo Mestre. Que novo amor era aquele apregoado aos pescadores singelos por lábios divinos? Até ali caminhara ela sobre as rosas rubras do desejo, embriagando-se com o vinho de condenáveis alegrias. Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 245 - 04 de outubro de 2016Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 245 - 04 de outubro de 2016
Papai
- Papai simplesmente não sabia como demonstrar amor. Era mamãe quem mantinha a família unida. Ela saía para a igreja todos os dias, quando chegava em casa ele tinha uma lista de coisas cometidas por mim, e ela ralhava comigo. Certa vez roubei um doce de Sá Donana, ele me fez devolvê-lo e dizer que eu tinha roubado e que a ajudaria a desempacotar as verduras, quando Doca chegasse da horta.Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 244 - 27 de Setembro de 2016Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 244 - 27 de Setembro de 2016
Conheça-se
- Poucas pessoas se propõem deliberadamente a deixar passar despercebidas a maravilha e a riqueza da vida, mas é insidiosamente fácil que isso aconteça. Um adiamento daqui, um desvio dali, uma retirada hesitante; e eis uma vida ressecada por trás de uma muralha de negativas: Não, não posso; Não quero; As coisas não acontecem; Eu nunca vou à igreja; Nunca me casarei com um homem que tenha obtido sucesso profissional; Nunca mais falarei com Deus. Conheço uma pessoa brilhante que teve uma vida plena e maravilhosa. Perguntei-lhe uma vez se ela poderia escolher a lição mais importante que aprendera. Ela ficou calada um instante e depois respondeu-me:Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 243 - 20 de Setembro de 2016Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 243 - 20 de Setembro de 2016
Conheça-se
- Poucas pessoas se propõem deliberadamente a deixar passar despercebidas a maravilha e a riqueza da vida, mas é insidiosamente fácil que isso aconteça. Um adiamento daqui, um desvio dali, uma retirada hesitante; e eis uma vida ressecada por trás de uma muralha de negativas: Não, não posso; Não quero; As coisas não acontecem; Eu nunca vou à igreja; Nunca me casarei com um homem que tenha obtido sucesso profissional; Nunca mais falarei com Deus. Conheço uma pessoa brilhante que teve uma vida plena e maravilhosa. Perguntei-lhe uma vez se ela poderia escolher a lição mais importante que aprendera. Ela ficou calada um instante e depois respondeu-me:Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 242 - 13 de Setembro de 2016Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 242 - 13 de Setembro de 2016
O poder de Deus
- Durante os anos da minha busca espiritual, tive a sorte de ver coisas maravilhosas e de assistir a fenômenos que transcendiam todas as leis físicas, pois obedeciam a leis de Deus que a humanidade ignora. Assisti a numerosos fatos, que também aconteceram comigo, não explicáveis de outra a não ser com a intervenção de anjos protetores invisíveis, que agiam de acordo com leis por nós ignoradas. Desta forma vi as várias fases de formação de objetos enquanto se plasmavam nas mãos de pessoas, que no momento se tornaram luminosos e que lançavam centelhas. Vi as várias fases da formação de uma maçã, onde jamais haviam estado antes e proveniente quem sabe de onde, desmaterializada primeiro e depois rematerializada.Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 241 - 06 de Setembro de 2016Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 241 - 06 de Setembro de 2016
Estava ao computador, quando olhei para trás vi Miryam me olhando.
- Ela me disse: – Está na sua lembrança o meu caro José? – Estou pensando na Senhora, como deve ter sido difícil sua vida com José! – Não foi, não! José era doce e muito carinhoso, eu sempre o amei, era o protetor de Yeshua. Gostaria de escrever algumas lembranças de José? – Gostaria! – Então vou lembrar-lhe das mãos dele, me é permitido? – Se a Senhora falar devagar, posso escrever. Isso é possível? – Claro que é! Vou falar devagar e você pode escrever! Isso é possível! – É, vamos escrever?! Ela falou sobre as mãos de José e eu, com certa dificuldade, escrevi, depois olhei para trás e não a vi mais.Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 240 - 30 de Agosto de 2016Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 240 - 30 de Agosto de 2016
Aprecio uma Igreja cristã inquieta,cada vez mais próxima da verdade.
- Yeshua ainda não tinha nascido, e só de ouvir a mãe dele, no encontro com Isabel, estremeceu, porque ia nascer aquele que batizaria seu primo. Foi para o deserto, vindo Deus sabe de onde, e vestia um pedaço de pele de camelo e comia gafanhotos e clamava, porque os caminhos deviam ser endireitados para a chegada do Senhor. E os homens perguntavam-lhe o que deviam fazer, e ele ensinava. Degolaram-no, porém, porque sua boca pregava contra os escândalos, costumes; e dizem que circulou sua cabeça numa bandeja entre uma humanidade histérica de um velho festim.Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 239 - 23 de Agosto de 2016Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 239 - 23 de Agosto de 2016
Aprecio uma Igreja cristã inquieta,cada vez mais próxima da verdade.
- Desejo uma Igreja feliz com o rosto de Miryam, que compreenda, acompanhe, acaricie. Sonho também conosco nesta Igreja, acredito nela, inovo-a com liberdade. O humanismo cristão, a que somos chamados a viver, afirma radicalmente a dignidade de cada pessoa, como Yeshua que estabelece entre todos os seres humanos uma fraternidade fundamental, ensina a compreender o trabalho, a habitar a criação como casa comum, fornece razões para a alegria e o humorismo, também no meio de uma vida muitas vezes deveras dura.Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 238 - 16 de Agosto de 2016Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 238 - 16 de Agosto de 2016
Às vezes nos esquecemos de que cada geração tem que travar de novo as velhas batalhas, decisivas nos seus próprios campos de batalha, para assim descobrir as suas verdades.
- Falo às vezes de uma velha amiga Sadonana, que se queixava de que as tempestades modernas não limpam mais a atmosfera. Trata-se de uma atitude que não se limita às velhinhas e nem a assuntos meteorológicos. Ouçam estes versos melancólicos: Com quem posso falar hoje? A humanidade gentil desapareceu O violento tem acesso a todos A iniquidade que flagela a terra Não tem fim Não há humanidade justa A terra está entregue a criminosos. A nostalgia de uma época passada, mais delicada e mais justa, parece-nos muito moderna.Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 237 - 09 de Agosto de 2016Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 237 - 09 de Agosto de 2016
APeregrinação da verdade
- Podemos comparar a existência do SIM a uma peregrinação. Somos caminhantes peregrinos em uma jornada que vai do nascimento à morte, do efêmero ao eterno, da terra ao Céu. Essa trajetória tem como ponto de partida Miryam, capaz de pensar e agir, e prossegue em direção a Yeshua, que é a Verdade.Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 236 - 02 de Agosto de 2016Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 236 - 02 de Agosto de 2016
A tua vida é uma sala de aula.
- O fato de fugir do meu lugar-comum, não significa que eu não ame a minha religião, ao contrário, é que eu quero continuar a amá-la e quero também que ela me ame e, se possível, à Bela Senhora ainda mais. Pequenos milagres feitos por Deus, maravilhosos, acontecem cada vez que faço uma retirada, disse-me ela. Posso tomar como exemplo a última vez que estive com Miryam e ela disse-me que estava indo embora. Era a última hora, e alguma coisa em meu coração rebelou-se contra isso. Mas mesmo estando fora, sinto que ela me olha todos os dias, belos exemplos que eu nunca sonharia em dar expressão viva. Fiquei sabendo através dos 'meninos' que esse dia chegaria, a começar pelo que, havia meses, eu insistia na presença dela.Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 235 - 26 de Julho de 2016Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 233 - 26 de Julho de 2016
Que fica, se Roma passa?
- Somos muitos que, se olharmos o período que se abre à nossa frente, obcecados pela ideia da inutilidade de tudo, paramos de pensar. De que vale perguntarmos, pensarmos num futuro melhor, para fazermos projetos, se o complicado mecanismo da nossa civilização está a pique de se transformar num monte de lixo? Se devemos cair bruscamente na desordem, esforcemo-nos por assegurarmos, da melhor maneira possível, nossa integridade religiosa e pessoal e nossa sobrevivência. Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 234 - 19 de Julho de 2016Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 234 - 19 de Julho de 2016
Deus
- Nunca me senti tão perto de ti, quando fiz 75 anos, nunca me senti tão calmo, tão contente e com tanta fé. Acho que foram as maravilhas que Miryam fez em mim. Sabe, Yeshua, hoje eu entendo porque disseste - Afasta de mim este cálice, hoje sei porque disseste - Pai, em tuas mãos entrego o meu espírito. Porque disseste tantas coisas lindas, para aquela gente que não entendeu nada. Mas, talvez, no dia em que eles se sentirem como eu me sinto hoje, entenderão tudo. É maravilhoso, Yeshua, a gente ter um Deus para crer. Dia 21 completei 75 anos de vida. Não sei se nesses 75 anos tenho vivido realmente, mas pelo menos tenho a consciência de ter tentado. Talvez esta seja a fase mais difícil na vida de alguém.Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 233 - 12 de Julho de 2016Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 233 - 12 de Julho de 2016
Yeshua,
- Sabemos que és perfeito como o Pai é perfeito, e sabemos que andas como Miryam anda. Queremos recepcionar-te nesta casa, com o carinho que recebemos de tua Mãe. Nossas faltas fazem sombra ao teu futuro, mas abraçam-no como fonte de obediência ao Pai, portanto, acreditamos que o Cristo que habita em teu espírito nos dá forças para recebê-Lo como vindo do Espírito do Pai.Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 232 - 05 de Julho de 2016Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 232 - 05 de Julho de 2016
Concílio de Constantinopla II
- A Igreja Romana teve alguns concílios tumultuados, mas parece que o Concílio de Constantinopla II, no ano de 553, bateu o recorde em matéria de desordem e mesmo de desrespeito à doutrina. O imperador Justiniano foi quem construiu, no ano de 532, a Igreja de Santa Sófia, que é hoje uma mesquita muçulmana.Era um teólogo que queria saber mais teologia do que a Igreja, e sua mulher Teodora se imiscuía nos assuntos do marido e até mesmo nos de teologia.Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 231 - 28 de Junho de 2016Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 231 - 28 de Junho de 2016
Deus está em todos os homens, mas todos os homens não estão em Deus.
- A tolerância e o respeito recíproco deveriam ser conservados, porque o único objetivo realmente importante é a realidade superior que é Deus. A fé não é mais do que caminhos para Deus, enquanto os dogmas são muito arbitrários em relação uns aos outros. Os fiéis não deveriam perder-se nos detalhes, mas conservar a pureza da fé, da única fé. Miryam teria se levantado contra as palavras de Gabriel, apesar de ser muitas vezes verdadeira. Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 230 - 21 de Junho de 2016Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 230 - 21 de Junho de 2016
Eu sou a Luz do Mundo
- A ideia central dos evangelhos é o mistério da pessoa Yeshua/Cristo, assunto que deixava nervosos a todos, como se pode observar nos evangelhos sinópticos.Quem era Yeshua? A sua autodefinição Filho do Homem - é tão clara que quem sabe que homem é igual a Adam igual a Deus? Na literatura rabínica Deus é às vezes chamado de Adam, é muito obscura e embaraçosa para os judeus e não menos para seus adversários. Filho do Homem? É um homem? Eis a tese defendida ainda hoje por muitos padres, bispos etc. E não obstante não é assim.Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 229 - 14 de Junho de 2016Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 229 - 14 de Junho de 2016
Eu sou a Luz do Mundo
- A ideia central dos evangelhos é o mistério da pessoa Yeshua/Cristo, assunto que deixava nervosos a todos, como se pode observar nos evangelhos sinópticos.Quem era Yeshua? A sua autodefinição Filho do Homem - é tão clara que quem sabe que homem é igual a Adam igual a Deus? Na literatura rabínica Deus é às vezes chamado de Adam, é muito obscura e embaraçosa para os judeus e não menos para seus adversários. Filho do Homem? É um homem? Eis a tese defendida ainda hoje por muitos padres, bispos etc. E não obstante não é assim.Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 227 - 31 de Maio de 2016Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 227 - 231 de Maio de 2016
Ilumina, Senhora!! Ilumina!
- A imagem de Nossa Senhora do Maravilhamento, na Capela Magnificat, está iluminando este mês, na parte da manhã, de 7 às 7:30 horas, mais ou menos. No nosso estado de desinteresse é difícil nos elevarmos até a plenitude, preocupamos sempre, acrescentamos alguma coisa ao nosso conhecimento, porque o valor da luz na imagem da Bela e Serena Senhora, na Capela Magnificat, exerce uma atração muito forte. Acreditamos sempre poder vê-la iluminada ou perder este momento, porque nossa mente é racional.Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 226 - 24 de Maio de 2016Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 226 - 24 de Maio de 2016
Santidade
- Ao perscrutarmos Miryam e sua santidade, convém lembrar que a plenitude de graça em que foi inicialmente empossada deixava-a, entretanto, pela natureza mesma de sua plenitude, passível de novo aumento de graça, pois a plenitude de graça em Miryam diferenciava-se de Yeshua, a graça de início era a graça toda, plenitude absoluta.Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 225 - 17 de Maio de 2016Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 225 - 17 de Maio de 2016
Por fim o meu Coração Imaculado triunfará!
- A missão de Daniel era, pois, a de mandar cunhar e propagar uma medalha no modelo dado pelos anjos e pela própria Doce e Serena Senhora. Mas, pergunta-se: Por que teria a Serena Senhora escolhido a Basílica de Lourdes para instrumento daquela missão? Pode-se encontrar o motivo desta preferência em dois costumes observados entre os Missionários, desde a origem de sua constituição: o primeiro é de fazerem ato de consagração à Bela Senhora; o segundo é de terminar cada dezena do Terço pela seguinte profissão de fé.Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 224 - 10 de Maio de 2016Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 224 - 10 de Maio de 2016
Pentecostes
- Podem todos despertar para a vida do Alto? Logo após pronunciar estas palavras, Yeshua/Cristo entrou em êxtase.Circunstâncias extraordinárias: Apóstolos e discípulos foram todos arrebatados por um transe semelhante, que modificou radicalmente a visão habitual que tinham do mundo. Foi como se ondas de alegria os invadissem. Tiveram todos a impressão que o Espírito se compadecia do sofrimento deles e sentia uma dor intolerável diante da condição humana. Agora o amor do Espírito vinha protegê-los, como a mãe que agasalha ternamente o filho com a chama de seu coração.Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 223 - 3 de Maio de 2016Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 223 - 3 de Maio de 2016
A mulher que eu via era de estatura média,firmava-se sobre o altar de mármore.
- Ela se movia e trajava um vestido que me parecia ser seda, descendo-lhe ainda da formosa cabeça um véu branco. Discretamente aparecendo sob o véu, os seus cabelos em duas delicadas porções cingindo-os, graciosa face percebia-se todo o seu rosto. À altura do peito sustinha uma rosa pequena. De repente uma luz, na extremidade do dedo uma grande luz. Sobre os dedos havia mais luz, sendo estas luzes umas maiores e mais belas do que as outras, eram também de diferente intensidade e de diferente beleza.Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 222 - 26 de Abril de 2016Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 222 - 26 de Abril de 2016
A meu Deus
- Pega na minha mão, Senhor, e guia-me passo a passo através do dia. Lembra-me que não conseguirei realizar tudo o que desejo nem fazer coisa alguma com perfeição. Só Tu és perfeito e só com o Teu auxílio poderei dar o melhor de mim. Ajuda-me, Deus, a corresponder ao amor que tens por mim, da maneira que mais se aproximar da certa. Desperta-me da inércia dos sonhos que nunca tento concretizar, da gratidão que não procuro expressar. Sei que não tenho grandes recursos, mas ajuda-me a não ser nem preguiçoso nem orgulhoso para tomar as providências de que eu seja capaz.Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 221 - 19 de Abril de 2016Jornal Obra Missionária - Ano V - Nº 221 - 19 de Abril de 2016
As mudanças de Aliança, que Daniel nos fala, só são visíveis ao olho interior
- Um trabalho por trás dos cenários da realidade, poucos se dão conta dele, daí a surpresa e o espanto quando surge um cenário novo. O essencial deste trabalho está mais nos acontecimentos do que na intimidade dos diálogos de Daniel com o mundo e consigo mesmo. O essencial está na modificação subterrânea das consciências, nas transformações muito sutis da textura dos pensamentos, das sensibilidades, da cultura. É ali que se efetua o trabalho invisível que modificará, um dia, todo o cenário das Igrejas.Continue Lendo

2007 @ Todos direitos reservados para o SIM-Serviço de Informação Mariana