Jornal Mãe Peregrina

Jornal Obra Missionária - 2017

contactbook32.png

Quem estiver presente no terço realizado por Raymundo e os Missionários do Coração Imaculado na Basílica de Lourdes todas as terças-feiras, será convidado a participar do sorteio que irá definir a pessoa que receberá a imagem de Nossa Senhora em sua casa naquela semana. O sorteio acontece logo após a oração do terço que tem início às 17h. Venha ser também mais um escolhido para esta visita da Mãe de Jesus, porque: quando a imagem chegar em sua casa tenha a certeza de que Nossa Senhora estará presente. A visita é realizada pelos integrantes da Confraria Angélica, que além de rezarem o terço, seguem um roteiro de orações ensinadas por Jesus, Maria, e os anjos Gabriel, Raphael e Uriel a Raymundo Lopes. Em dado momento pede-se alguns minutos de silêncio para que os da casa possam entrar em contato com a visita e peça a Maria o que desejam. A pessoa sorteada escolhe um dia da semana, das 8h às 18h, exceto final de semana e terças-feiras.

 Aprendam a rezar conosco, porque levamos a Mãe a sério.

Jornal Obra Missionária - Ano VII - Nº 307 - 26 de Dezembro de 2017Jornal Obra Missionária - Ano Ano VII - Nº 307 - 26 de Dezembro de 2017
Pão e Vinho
- Em 1215, depois de um encontro de bispos no Palácio Laterano, em Roma, o Papa Inocêncio III fez uma declaração de importância vital acerca do sacramento conhecido por várias denominações: Santa Comunhão, Ceia do Senhor e Eucaristia. Foi estabelecido que o pão consagrado e consumido solenemente pelos fiéis e pelo sacerdote, era o verdadeiro corpo e sangue de Cristo. Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VII - Nº 306 - 19 de Dezembro de 2017Jornal Obra Missionária - Ano Ano VII - Nº 306 - 19 de Dezembro de 2017
O Menino Jesus e a Cruz
- Tinha eu, anos atrás, um quadro de um belo Menino dormindo placidamente sobre uma cruz. Quanto me agradava este símbolo! Dei-o a uma pessoa de vida santa, para que ela se habituasse a dormir sobre a Cruz de Jesus em doce silêncio e tranquila paciência. Eu queria, como desejo a você, que aquela alma fosse criança em pureza e simplicidade e dormisse sobre a cruz de Jesus. Portanto, você, que no Santo Natal terá o Menino no seu coração, todo transformado n'Ele por amor, durma com Ele no berço da Cruz e, embalado pela melodia da divina canção que Maria Santíssima cantará, você adormeça com a Divina Criança, transformado num só coração com Ela. O Cântico de Maria Santíssima será: Seja feita a vossa vontade, assim na terra como no Céu; a outra estrofe será: Trabalhar, padecer e calar; e a terceira: Não te escusar, não te lamentar, não demonstrar ressentimento… Que te parece esta canção? Aprende-a, canta-a dormindo sobre a Cruz e cumpre-a com fidelidade, que eu te asseguro: te tornarás santo…”. (São Paulo da Cruz, Cartas III, pág. 602-604).Depois desse recado de São Paulo da Cruz, o que essa estampa tem ainda a nos falar? Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VII - Nº 305 - 12 de Dezembro de 2017Jornal Obra Missionária - Ano Ano VII - Nº 305 - 12 de Dezembro de 2017
Natal
- O Natal se aproxima… Em nossas igrejas o Advento vai marcando, a cada semana, o caminho dos cristãos em preparação ao Nascimento de Jesus. A chegada do Salvador vai enchendo nossas liturgias de alegria e júbilo; os presépios, armados num canto das salas, indicam que o tempo de Deus novamente cruzará o tempo na terra. Nas ruas, o colorido e as luzes das vitrines são um colírio para os olhos. O fetiche natalino faz as pessoas entrarem e saírem das lojas; todos correm atrás de ofertas. Nem mesmo a crise consegue segurar o impulso de comprar um móvel novo, uma roupa da moda ou algo que traduza a novidade do Natal. Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VII - Nº 304 - 05 de Dezembro de 2017Jornal Obra Missionária - Ano Ano VII - Nº 304 - 05 de Dezembro de 2017
Yeshua, filho de Miryam, carne de nossa carne, sangue de nosso sangue.
- Yeshua, corpo incorruptível feito como nós: de azoto, sal, água e fogo. Torna-nos eucarísticos. Comunica-nos o ardente desejo de fazer de nosso corpo um instrumento de relações novas, liberta-nos de toda a tendência à violência. Apresento-te a minha castidade que é feita de medos, fugas da relação de orgulho que não quer misturar-se com os outros, e não quer humilhar a minha própria carne. Suplico-te. Dá-me a tua castidade absolutamente livre do orgulho, que se insinua nas exigências do espírito. Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VII - Nº 303 - 28 de Novembro de 2017Jornal Obra Missionária - Ano Ano VII - Nº 303 - 28 de Novembro de 2017
Escutar
- eria fácil se, para identificar os espíritos, bastasse considerar a pessoa que fala.Assim: se fulano falasse, eu saberia que era o Espírito de Deus que estava falando; se sicrano falasse, seria o antiespírito da própria vontade do locutor. Mas, discernir não é tão fácil. Já são Pedro, por seu comportamento, dá provas do contrário, pelo menos antes da Páscoa. Apesar daquela aprovação que ele mereceu de Yeshua, ao declarar que era o Messias: Não foram a carne nem o sangue que te revelaram isto, mas meu Pai no Céu. Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VII - Nº 302 - 21 de Novembro de 2017Jornal Obra Missionária - Ano Ano VII - Nº 302 - 21 de Novembro de 2017
Escutar
- eria fácil se, para identificar os espíritos, bastasse considerar a pessoa que fala.Assim: se fulano falasse, eu saberia que era o Espírito de Deus que estava falando; se sicrano falasse, seria o antiespírito da própria vontade do locutor. Mas, discernir não é tão fácil. Já são Pedro, por seu comportamento, dá provas do contrário, pelo menos antes da Páscoa. Apesar daquela aprovação que ele mereceu de Yeshua, ao declarar que era o Messias: Não foram a carne nem o sangue que te revelaram isto, mas meu Pai no Céu. Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VII - Nº 301 - 14 de Novembro de 2017Jornal Obra Missionária - Ano Ano VII - Nº 301 - 14 de Novembro de 2017
Escutar
- eria fácil se, para identificar os espíritos, bastasse considerar a pessoa que fala.Assim: se fulano falasse, eu saberia que era o Espírito de Deus que estava falando; se sicrano falasse, seria o antiespírito da própria vontade do locutor. Mas, discernir não é tão fácil. Já são Pedro, por seu comportamento, dá provas do contrário, pelo menos antes da Páscoa. Apesar daquela aprovação que ele mereceu de Yeshua, ao declarar que era o Messias: Não foram a carne nem o sangue que te revelaram isto, mas meu Pai no Céu. Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VII - Nº 300 - 7 de Novembro de 2017Jornal Obra Missionária - Ano Ano VII - Nº 300 - 7 de Novembro de 2017
Pode-se distinguir duas espécies de erro: o erro formal, ou propriamente dito, e o erro material, ou impropriamente dito ou escrito.
- Quando depois de reflexão se pronuncia em falso sobre um objeto, quando se crê realmente o contrário da verdade. Existe erro material quando de fato pensa-se bem sobre tal ou tal posto das coisas inexatas, mas aí sem parar, sem muito considerar, sem sobretudo ter uma convicção clara e absoluta. É uma impressão, uma avaliação bem mais do que um julgamento. Ilude-se, não se engana. O erro é uma consequência do pecado original. Nossos primeiros pais, antes do pecado estavam impossibilitados de se enganarem Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 299 - 31 de Outubro de 2017Jornal Obra Missionária - Ano Ano VI - Nº 299 - 31 de Outubro de 2017
Senhor, tenho tanto para pedir e tanto para agradecer!
- Eu existo, sou gente, cidadão do mundo, batizado, redimido, templo do Espírito. Embora frágil e limitado, teu auxiliar na obra inacabada de tua vinda à terra. Ao lado das multidões de cegos, privados de visão, tenho um olho para ver, para contemplar. Deve ser áspero e doloroso atravessar as galerias da vida desconhecendo a luz do dia, o brilho das estrelas, o encanto das paisagens e beleza de um rosto, o vai-e-vem incansável das ondas do oceano, a poesia do amanhecer, a aquarela colorida de um sol poente. Num amplo mundo de tantos surdos e mudos, tenho lábios que falam, que cantam, ouvidos que escutam, percebem e sintonizam. Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 298 - 24 de Outubro de 2017Jornal Obra Missionária - Ano Ano VI - Nº 298 - 24 de Outubro de 2017
Miryama
- Foi uma mulher com especial experiência de Deus e da Sua economia de salvação. Por isso cultuamos nela o modelo e sua personificação. Daí porque muitas das chamadas questões marianas não se circunscrevem simplesmente a Miryam, mas constituem primariamente questões teológicas cristológicas. Refletir sobre Miryam é contemplar, sob a perspectiva duma mulher de nossa história, o mistério do Reino de Deus. Emanuel, e das comunidades que a formam, é um ponto de vista privilegiado imensamente fecundo para o ponto e a espiritualidade. Nesse contexto, a figura de Miryam se reveste de peculiar importância para as diversas formas de vida cristã. Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 297 - 17 de Outubro de 2017Jornal Obra Missionária - Ano Ano VI - Nº 297 - 17 de Outubro de 2017
Paciência
- A noção convencional de paciência consiste em ser muito amável, separar e manter a calma reprimindo a impaciência. Se vamos esperar alguém, fumamos cigarros, lemos, andamos de um lado para outro para nos mantermos calmos. Quando nos dizem: “Desculpe-me pelo atraso.”, respondemos: “Não faz mal, estive me distraindo apreciando a paisagem, conversando com estranhos. Vamos aos negócios, estou contente por ter vindo.” Apesar de fingirmos despreocupação em relação ao tempo, na verdade estamos compulsivamente presos ao vivermos cronometrados. Dessa forma, nossa negação de preocupação escondendo a raiva é hipocrisia; ao contrário livre, a preocupação compulsiva com o tempo pode simplesmente ficar sentado pacientemente sem sentir que está à espera de que algo mais aconteça. Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 296 - 10 de Outubro de 2017Jornal Obra Missionária - Ano Ano VI - Nº 296 - 10 de Outubro de 2017
Dor
- A dor humana não se torna cristã pelo simples fato de que é oferecida a Deus. Pelo fato de sofrer, uma pessoa não é mais amada por Deus do que outra que canta de alegria. Se Deus é felicidade perfeita, estamos mais próximos dele na alegria que na dor. A dor é divina enquanto é aspiração à comunhão com o Uno, enquanto é movimento de fraternidade. O pior serviço que podemos prestar à dor humana é o de desumanizá-la tirando-lhe a característica essencial, que é a exclusão. Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 295 - 03 de Outubro de 2017Jornal Obra Missionária - Ano Ano VI - Nº 295 - 03 de Outubro de 2017
Eucaristia
- A pedagogia eucarística pareceria favorecer a alienação religiosa, a transferência para o além ou para outros daquilo que nós deveríamos assumir fazer.Um trecho do documento da Igreja merece ser sublinhado, não tanto por sua originalidade, mas porque mostra a contradição na práxis: A Igreja não é o lugar onde os homens se sentem, mas o lugar em que se fazem real, profunda e antologicamente família de Deus. Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 294 - 26 de Setembro de 2017Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 294- 26 de Setembro de 2017
Pão e Vinho
- Em 1215, depois de um encontro de bispos no Palácio Laterano, em Roma, o Papa Inocêncio III fez uma declaração de importância vital acerca do sacramento conhecido por várias denominações: Santa Comunhão, Ceia do Senhor e Eucaristia. Foi estabelecido que o pão consagrado e consumido solenemente pelos fiéis e pelo sacerdote, era o verdadeiro corpo e sangue de Cristo. Essa doutrina, conhecida como transubstanciação, viria a ser a principal causa de divergência três séculos mais tarde, com o advento do protestantismo. Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 293 - 19 de Setembro de 2017Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 293- 19 de Setembro de 2017
O Rosário
- Todos gostamos de receber ou dar um buquê de rosas, da mesma forma como amamos apreciar um jardim com canteiros de rosas. No plano da espiritualidade, também é possível fazer um buquê de coroa de rosas, no qual as flores são representadas por orações, como presentes de amor em honra a Yeshua e à sua mãe, a Doce e Serena Senhora. Em época muito remota, nos mosteiros católicos costumava-se rezar os 150 salmos bíblicos em diferentes horas do dia. Alguns monges, por serem analfabetos, substituíam os salmos por 150 Ave-Marias, dividindo-as em três grupos de cinquenta. Contavam as Ave-Marias em nós feitos em cordões, como uma coroa de rosas oferecida à Doce Senhora. ”Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 292 - 12 de Setembro de 2017Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 292 - 12 de Setembro de 2017
A história religiosa dos povos comporta dois casos idênticos, que nos levam a pensar no futuro.
- Quando Moisés nasce, o Faraó ordena a matança dos judeus recém-nascidos. Trinta anos mais tarde, Moisés destrói o império egípcio. Quando Yeshua nasce, Herodes manda assassinar as crianças de tenra idade do povo eleito. Trinta e três anos depois, rodeado por muitos homens, surge Cristo pregando uma doutrina que transformará a terra e fará ruir o terrível império dos Césares. Ano de 1941, também como o Faraó e como Herodes, Hitler persegue nos campos da morte centenas de milhares de crianças judias. ”Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 291 - 05 de Setembro de 2017Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 291 - 05 de Setembro de 2017
Venerar a própria mente é servir a um Deus muito pequeno
- Yeshua ensinou que as pessoas, no seu desejo de segurança e proteção, precisam ter consciência do amor de Deus. Idolatrar qualquer outra coisa completamente não funciona. Precisamos sentir-nos protegidos, mas não podemos obter esse sentimento sem que alguém maior do que nós esteja presente quando precisamos. Sob o aspecto psicológico, só poderemos desenvolver a capacidade de nos acalmar se tivermos tido em nossa vida alguém em quem podíamos confiar e admirar durante a nossa fase de desenvolvimento. Yeshua queria que as pessoas depositassem a sua confiança em Deus, porque é exatamente disso que elas precisam para conseguir a paz interior. Quem é mais capaz de nos fazer sentir seguros do que o Criador do universo? ”Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 290 - 29 de agosto de 2017Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 290 - 29 de Agosto de 2017
A Cátedra de Pedro
- Na liturgia da Igreja Romana, 22 de fevereiro é o dia da Cátedra de Pedro, talvez não se perceba o grande sentido disto. Vamos analisar a palavra cátedra, que deu origem a catedrático. No português popular, ela foi se modificando: cátedra = cadeira O catedrático é aquele que ocupa a cadeira, e a catedral é a Igreja da cadeira. Em latim existem duas palavras que se equivalem: cadeira e sedes. Sedes significa onde alguém se senta; sedere quer dizer sentar-se. ”Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 289 - 22 de agosto de 2017Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 289 - 22 de Agosto de 2017
Filhos de Deus
- São muitos os questionamentos quando o assunto é a espiritualidade, contudo, percebe-se uma constatação na mente de muitos pelo mundo afora. Somos todos filhos de Deus? Inclusive quando se sentem injustiçados ou em desvantagem diante de alguma situação, logo dizem: Eu também sou filho de Deus. Nesta obra, Missionários do Coração Imaculado, apresento uma rica exposição de argumentos que nos levam a refletir sobre essa filiação divinal da qual nos apossamos tão naturalmente. ”Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 288 - 15 de agosto de 2017Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 288 - 15 de Agosto de 2017
Ocultismo
- Muitas pessoas não acreditam em ocultismo ou em coisas sobrenaturais, elas acham que isso é mentira ou que não passa de histórias inventadas por roteiristas criativos. Mas as Escrituras têm um ponto de vista diferente sobre o assunto. Elas falam claramente contra o ocultismo. Por exemplo, lemos em Deuteronômio1 que não se deve encontrar em seu meio alguém que use a adivinhação, ou que pratique magia, ou que procure presságios ou um feiticeiro, ou alguém que prenda outros com encantamentos, ou que consulte quem invoca espíritos ou um adivinho, ou alguém que consulte os mortos. ”Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 287 - 08 de agosto de 2017Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 287 - 08 de Agosto de 2017
Yeshua sabia tudo o que fazemos na vida, e tudo baseia-se na fé
- A maior parte das nossas decisões é tomada inicialmente em razão do que sentimos ou acreditamos. Só depois racionalizamos, para justificar nossas escolhas. Yeshua usava parábolas para nos obrigar a lidar com nossas crenças, e não com nossos raciocínios lógicos. A pessoa verdadeiramente sábia é sempre humilde. Yeshua nunca escreveu um livro. Sempre humilde, falou por meio de parábolas e conduziu as pessoas à verdade através do seu exemplo vivo. ”Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 286 - 02 de agosto de 2017Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 286 - 02 de Agosto de 2017
Cruz
- Os escritores da Bíblia usaram duas palavras para falar do instrumento usado para matar Yeshua. As duas palavras passam a ideia de apenas um pedaço de madeira, não dois. De acordo com o livro 'A crucificação', na antiguidade, a palavra grega staurós significa um simples poste. Não é equivalente a cruz. A palavra xylon, usada em Atos 5,301, significa simplesmente um poste ou uma estaca vertical, onde os romanos pregavam os que tinham sido condenados à morte. Também ao falar da morte de Yeshua a Bíblia cita uma lei do antigo Israel, que dizia: Quase temos a impressão de ouvir o sibilar da sua voz. ”Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 285 - 25 de julho de 2017Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 285 - 25 de julho de 2017
O anticristo está em moda
- São músicas, filmes e romances que giram em torno dessa sinistra figura. Mas o que dizem dele, na realidade, a Sagrada Escritura e a tradição. Muitas vezes, desde o louco imperador Nero, pensou-se com certo fundamento poder identificar o anticristo com a personalidade histórica concreta ou com ideologias totalitárias, como o comunismo. Mesmo na atualidade, fenômenos inquietantes como o materialismo hedonista, o laicismo ou relativismo escondem um caráter nitidamente anticristão sob aparências tolerantes e progressistas. ”Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 284 - 18 de julho de 2017Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 284 - 18 de julho de 2017
O anticristo está em moda
- São músicas, filmes e romances que giram em torno dessa sinistra figura. Mas o que dizem dele, na realidade, a Sagrada Escritura e a tradição. Muitas vezes, desde o louco imperador Nero, pensou-se com certo fundamento poder identificar o anticristo com a personalidade histórica concreta ou com ideologias totalitárias, como o comunismo. Mesmo na atualidade, fenômenos inquietantes como o materialismo hedonista, o laicismo ou relativismo escondem um caráter nitidamente anticristão sob aparências tolerantes e progressistas. ”Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 283 - 11 de julho de 2017Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 283 - 11 de julho de 2017
Quando vai aparecer o Anticristo?
- Se pensarmos nos anticristos e na cultura que fomentam, devemos responder que já apareceu, está em ação desde o princípio da era cristã, sempre contido pela formação catequética e doutrinal que a Igreja oferece, bem como pelo fervor pessoal dos cristãos. Após uma longa excursão pelas Sagradas Escrituras, talvez possamos tentar responder a algumas das inquietações mais frequentes sobre a figura do anticristo. ”Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 282 - 04 de julho de 2017Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 282 - 04 de julho de 2017
Anticristo II
- No ano 1504, Luca Signorelli concluía os afrescos da capela de San Brizio, na catedral de Orvieto. Neles representava, em sete grandes cenas, o fim do mundo. Uma delas, a da atuação do Anticristo, talvez não seja a melhor do conjunto, mas é a mais conhecida. O ponto central da composição é a figura de um pregador. Tem um aspecto semelhante ao de muitas imagens de Yeshua, mas o seu rosto belo e no entanto carente de bondade, está obscurecido por uma trágica ambiguidade: presta ouvidos a Satanás, que se encontra às suas costas e lhe sussurra alguma coisa ao ouvido. Quase temos a impressão de ouvir o sibilar da sua voz. ”Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 281 - 27 de junho de 2017Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 281 - 27 de juho de 2017
Apocalipse
- Quem já teve a oportunidade de ler por completo o Apocalipse deve ter percebido uma grande diferença entre os evangelhos. Enquanto o Apocalipse tem momentos um tanto quanto violentos com restos de coisas incompreensíveis, os outros, centrados na trajetória de Yeshua, possuem um conteúdo bem mais suave por assim dizer. A exceção ocorre justamente com o Apocalipse, aquele famoso despertar de sentimentos conflitantes nos leitores, como medo e admiração. ”Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 280 - 20 de junho de 2017Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 280 - 20 de juho de 2017
Apocalipse
- Quem já teve a oportunidade de ler por completo o Apocalipse deve ter percebido uma grande diferença entre os evangelhos. Enquanto o Apocalipse tem momentos um tanto quanto violentos com restos de coisas incompreensíveis, os outros, centrados na trajetória de Yeshua, possuem um conteúdo bem mais suave por assim dizer. A exceção ocorre justamente com o Apocalipse, aquele famoso despertar de sentimentos conflitantes nos leitores, como medo e admiração. ”Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 279 - 13 de junho de 2017Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 279 - 13 de juho de 2017
Cristianismo
- Os três organismos: missionários, governo e ganhadores de dinheiro formam a mesma regra de olhar para nós com ar zombeteiro. Às vezes espanta-nos ver que esses três organismos, combinados, provêm da Europa e que junto com eles vem o título de cristandade. E gotejar ou comparar Deus com os servos impede qualquer pessoa de acreditar em Yeshua. A explosiva extensão do cristianismo na América Latina tem sido mal registrada pelo imaginário, ao longo do século XX. ”Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 278 - 6 de junho de 2017Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 278 - 6 de juho de 2017
Inferno
- A imagem do Inferno, que mistura chamas escaldantes e torturas demoníacas combina elementos da Geena judaica e do Tártaro da mitologia Grega. Para a maioria do cristianismo trata-se de um destino até o retorno de Yeshua, e, aqueles que forem condenados, aí sim não terão escapatória senão a separação completa e eterna de Deus. Dizem os teólogos que o mais terrível do Inferno é a plena consciência da pessoa de que ela poderia ter optado pelo amor, pela vida ou pelo Céu, mas se encontra ali por sua opção contra o bem. ”Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 277 - 30 de maio de 2017Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 277 - 30 de maio de 2017
Eu ainda não havia lido a Biblia, conhecia sim algumas passagens, mas apenas por ouvir falar.
- Fui aluno em colégio católico, e nas aulas de religião nos ensinaram que Deus se zanga com nossos erros por menor que sejam, por isso tínhamos que nos confessar com frequência a um padre duas ou até três vezes por semana. Nessas aulas nos ensinaram que toda manifestação incomum era obra do demônio, sua constante presença nos livros de catecismo, nas aulas de religião, muitas vezes nos causava certo receio. ”Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 276 - 23 de maio de 2017Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 276 - 23 de maio de 2017
O majestoso Templo de Jerusalém era o centro da vida religiosa do país.
- A lei de Moisés e os ensinamentos dos profetas constituíam a norma de vida moral e religiosa dos judeus. A palavra profeta significa aquele que fala em nome de Deus. Os profetas enviados e inspirados por Deus não só explanavam os ensinamentos divinos como também prediziam acontecimentos futuros. ”Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 275 - 16 de maio de 2017Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 275 - 16 de maio de 2017
Durante muito tempo reinou grande controversia em torno do Sudario de Turim.
- Conforme a tradição, essa antiga peça de tecido envolvia o corpo de Yeshua quando ele foi tirado da cruz, e até hoje guarda as marcas leves e inequívocas das costas e da frente de uma figura humana de tamanho inteiro. No decorrer dos anos tem havido muita especulação sobre como a imagem se formou, os céticos dizendo tratar-se de uma farsa inteligente e os crédulos afirmando ser uma coisa sobrenatural. Um grupo de cientistas recebeu permissão para fazer um estudo exaustivo do Sudário usando todo o tipo de equipamento moderno para realizar testes físicos, químicos e biológicos. ”Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 274 - 9 de maio de 2017Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 274 - 9 de maio de 2017
Quando Cristo nasce, está Roma no apogeu da sua Glória.
- As suas legiões ocupam metade das terras conhecidas do mundo de então. A cidade das sete colinas é um imenso lupanar, onde reinam o vinho e a luxúria. O deboche é uma doença contagiosa, cujo vírus se infiltra por todo o lado. Do oriente ao ocidente a corrupção é geral, as leis espirituais são espezinhadas, submersas pelas vagas da desonra. ”Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 273 - 2 de maio de 2017Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 273 - 2 de maio de 2017
Somos seres espirituais passando por uma experiência humana
- A religião não é apenas uma, são centenas. A espiritualidade é apenas uma. A espiritualidade é encontrar Deus em Nosso Interior durante a vida. Não somos seres humanos passando por uma experiência espiritual? Somos seres espirituais passando por uma experiência humana.”Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 272 - 25 de abril de 2017Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 272 - 25 de abril de 2017
Os três dias de trevasOs três dias de trevas
- Eu vou falar para vocês sobre os três dias de trevas. Um assunto que é do interesse de todos e, além disto, já faz um ano que estou aflito para lhes falar sobre isso. Pedi aos 'meninos', que às vezes falam comigo: “O dia em que eu puder falar a esse respeito, vocês me avisam”? E eles me avisaram: “Raymundo, fale aquilo que você tem que falar.”Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 271 - 18 de abril de 2017Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 271 - 18 de abril de 2017
Ele me amou e se entregou por mim
- Sempre que nos deparamos com a expressão Paixão de Cristo, só lembramos de sofrimento e amargura. É claro que a Paixão de Cristo deve ter envolvido sofrimento e amargura, mas é preciso que analisemos com mais detalhe todo o seu processo. Em primeiro lugar, seria muito bom que fizéssemos um certo esforço mental para, na hora em que se falar em Paixão de Cristo, pensar em paixão mesmo.Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 270 - 4 de abril de 2017Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 270 - 4 de abril de 2017
Ele me amou e se entregou por mim
- Sempre que nos deparamos com a expressão Paixão de Cristo, só lembramos de sofrimento e amargura. É claro que a Paixão de Cristo deve ter envolvido sofrimento e amargura, mas é preciso que analisemos com mais detalhe todo o seu processo. Em primeiro lugar, seria muito bom que fizéssemos um certo esforço mental para, na hora em que se falar em Paixão de Cristo, pensar em paixão mesmo.Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 269 - 28 de março de 2017Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 269 - 28 de Março de 2017
Duas Igrejas
- O Vaticano monopolizou Yeshua e crucificou-o uma segunda vez, esquecendo-se que a verdade nunca poderá ser propriedade absoluta de um povo, de uma organização humana ou de um só homem. Deus será sempre qualquer coisa de demasiado grande para que o espírito das criaturas da terra o possam conceber.Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 268 - 21 de março de 2017Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 268 - 21 de Março de 2017
José
- A Bíblia nada fala sobre ele, nem sequer cita uma palavra dita por ele. De Maria sabe-se mais, podemos até decorar o Magnificat, mas de José não há nada! De Maria nós conhecemos o diálogo que teve: este falava e ela respondia… Foi até elogiada por Gabriel! A Bíblia menciona José apenas para dizer que um anjo o abordara em sonho para dar-lhe alguma ordem. Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 267 - 14 de março de 2017Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 267 - 14 de Março de 2017
José
- A Bíblia nada fala sobre ele, nem sequer cita uma palavra dita por ele. De Maria sabe-se mais, podemos até decorar o Magnificat, mas de José não há nada! De Maria nós conhecemos o diálogo que teve: este falava e ela respondia… Foi até elogiada por Gabriel! A Bíblia menciona José apenas para dizer que um anjo o abordara em sonho para dar-lhe alguma ordem. Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 266 - 7 de março de 2017Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 266 - 7 de Março de 2017
José
- A Bíblia nada fala sobre ele, nem sequer cita uma palavra dita por ele. De Maria sabe-se mais, podemos até decorar o Magnificat, mas de José não há nada! De Maria nós conhecemos o diálogo que teve: este falava e ela respondia… Foi até elogiada por Gabriel! A Bíblia menciona José apenas para dizer que um anjo o abordara em sonho para dar-lhe alguma ordem. Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 265 - 28 de fevereiro de 2017Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 265 - 28 de fevereiro de 2017
O Raiar do Sol
- Há pouco tempo perguntei a um sacerdote qual era o fator mais importante na formulação de um plano para essa visão. Disse-me ele: É preciso começar o dia com Miryam e horas descansadas. Quem começa o dia com Miryam, nada abala mais a alma ou mais concorre para a espiritualidade do que tomar às pressas e sair correndo para o trabalho. Apesar de toda frenética atividade, o dia começa com o ritmo de Miryam, transformando as condições do passado num assunto sem importância. Cada nova experiência com Miryam nos proporciona límpida e repousada oportunidade de pensar em Deus. Toda manhã me traz o convite para vê-la passeando em frente à Capela e o convite para estar com Ela, jogando fora as ofensas, as vitórias, as realizações e as derrotas da véspera e para fazer planos para novo encontro.Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 264 - 21 de fevereiro de 2017Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 264 - 21 de fevereiro de 2017
Deus
- Um padre me fez a seguinte pergunta: Qual a diferença entre um sacerdote e um psicólogo? Eu respondi: A diferença é que o sacerdote deseja conhecer e compreender a Deus, o psicólogo deseja que Deus nos conheça e nos compreenda. Somos seres além dos trâmites da lógica. Quando somos abandonados pela sociedade, a solidão é superável. Quando somos abandonados por nós mesmos, a solidão e insuportável. Deus não tem pernas, olhos nem boca. Deus não é homem nem mulher. Deus é uma força criadora composta de três partes:Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 263 - 14 de fevereiro de 2017Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 263 - 14 de fevereiro de 2017
Amor
- O amor é verdade, não é fruto de um encadeamento lógico de razões irrefutáveis que acantonam a pessoa no estreito espaço de uma resposta inevitável. Não! Nem é também uma frondosa árvore coberta de todo o tipo de tentadores frutos, para o refestelamento prazeroso de seus beneficiários. O amor pode até ter muito de fruto lógico e de árvore feliz e saciadora dos desejos humanos, mas ele, essencialmente, tem a natureza caracterizadora do primeiro lugar. Amar de verdade é, alegre ou dolorosamente e sempre decididamente, dar a primazia à pessoa, à causa ou ao objeto do nosso amor. Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 262 - 31 de janeiro de 2017Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 262 - 31 de janeiro de 2017
Amor
-O amor é verdade, não é fruto de um encadeamento lógico de razões irrefutáveis que acantonam a pessoa no estreito espaço de uma resposta inevitável. Não! Nem é também uma frondosa árvore coberta de todo o tipo de tentadores frutos, para o refestelamento prazeroso de seus beneficiários. O amor pode até ter muito de fruto lógico e de árvore feliz e saciadora dos desejos humanos, mas ele, essencialmente, tem a natureza caracterizadora do primeiro lugar. Amar de verdade é, alegre ou dolorosamente e sempre decididamente, dar a primazia à pessoa, à causa ou ao objeto do nosso amor. Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 261 - 24 de janeiro de 2017Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 261 - 24 de janeiro de 2017
Frágeis benevolências
- Era uma bela manhã, entrei na Capela para sentir mais de perto como Miryam dirige as coisas com uma sabedoria sensata inigualável. Estava pensando: como ela faz isso? Com o poder que possui, pode modificar as coisas num piscar de olhos; como permite coisas que nossa razão desaprova? Bom. Eu estava entregue a meus pensamentos, sentado num banco da Capela, frente à mesa de comunhão, quando pude orientar minha vista para a imagem que fica no fundo; ela mexia, não era uma imagem, era uma pessoa, e pude perceber que lá estava Miryam, a mãe de Yeshua.Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 260 - 17 de janeiro de 2017Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 260 - 17 de janeiro de 2017
Se o homem ultrapassar muito os limites poderá ser esmagado pelo pé celestial.
- Me lembro que pensei quando contemplava um lago na Itália: Deus permitiu que eu o tomasse emprestado por algum tempo. A incalculável pilha de preceitos legais que cercam os direitos de propriedade é um dos maiores atrevimentos da humanidade.Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 259 - 10 de janeiro de 2017Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 259 - 10 de janeiro de 2017
Deixem-me ajudá-los
- É espantoso o número de boas ações que podem ser feitas neste mundo, se não nos preocuparmos sobre quem receberá o mérito. Todos nós experimentamos, por vezes, o calor reconfortante que advém de executar uma boa ação e de receber o reconhecimento alheio. Mas há um tipo especial de satisfação que advém de fazer o bem e mantê-lo em segredo.Continue Lendo

Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 258 - 03 de janeiro de 2017Jornal Obra Missionária - Ano VI - Nº 258 - 03 de janeiro de 2017
Inegavelmente o maior tesouro que Yeshua quis deixar para a cristandade é sem dúvida o milagre da Eucaristia.
-Inegavelmente o maior tesouro que Yeshua quis deixar para a cristandade é sem duvida o milagre da Eucaristia. Mas Lúcifer, pai da mentira, da enganação, do faz de conta, não ia deixar passar esta oportunidade de avacalhar isso. Yeshua deu-nos o pão e o vinho como seu Corpo físico. Ele, com a ajuda do Espírito, transforma o DNA do trigo e da uva no DNA de Yeshua. Era o seu desejo ficar conosco. Claro que Lúcifer acompanhou isso com interesse, e não estava em seu poder interromper esse ato, mas tem o poder de separá-lo. E foi o que fez.Continue Lendo

2007 @ Todos direitos reservados para o SIM-Serviço de Informação Mariana