mensagem-de-nossa-senhora-raymundo-lopes

Amem-se, para que Eu possa colocá-los ao lado do Pai Eterno

Terça-feira, 03 de outubro de 1995

Meus amados filhos! 
Administrar os bens terrenos em prol da justiça torna-se, para o homem, um dever perante Deus, o Senhor desses bens.
Não somos donos da terra!
Deus quer que façamos essa administração, levados pelo amor ao próximo. Deus quer também que a façamos, confiantes em Seus enviados, que nos alertam da necessidade de agir pela caridade e não pela avareza e pela soberba.
Ele conhece nosso interior e sabe que, quando damos ouvidos aos prazeres do mundo, não escutamos Seus profetas.
Deus conhece o poder materializante com o qual estamos envolvidos, razão pela qual deseja que o conheçamos, movidos pela espiritualidade e da plena consciência de que o que temos não é nosso, e se nos coube administrar esses bens, temos que fazê-lo na justiça e na retidão.
Meus filhos queridos, não os quero separados de mim pelo abismo do pecado. Amem-se, para que Eu possa colocá-los ao lado do eterno Pai.

Obrigada por terem atendido a Meu chamado.

Aperte o play abaixo e escute a Mensagem de Nossa Senhora

Comentário:

Aqui, Maria se refere à administração de bens terrenos que não são nossos. É evidente que temos uma noção errônea de propriedade, e quando isto se instala em nosso coração, com a visão materializante do poder de ter, abrimos entre nós e Deus um abismo intransponível. Nossa Senhora nos fala com base nas mensagens evangélicas das Missas dominicais. Não será uma boa oportunidade para aproveitarmos estes ensinamentos e, como dizia São Bento, “ruminar” essas palavras para tirarmos delas o necessário ao nosso nutrimento espiritual? A Virgem nos quer ao lado de Deus. Quem não quer? Evidentemente o diabo. Portanto, está aí a escolha: viver as mensagens que ela nos dá, ou viver o poder de ter o que, por direito, não é nosso. Administremos nosso espírito, para podermos ter o discernimento de administrar bem o que Deus nos concede por empréstimo.

2007 @ Todos direitos reservados para o SIM-Serviço de Informação Mariana