mensagem-de-nossa-senhora-raymundo-lopes

Clamo a Deus para que a Igreja permaneça em oração

Terça-feira, 11 de julho de 1995

Meus filhos! 
Eu clamo a Deus para que a Igreja permaneça numa contínua e séria oração, e perceba que, com meus alertas e sinais, estou levantando em toda a terra o véu que encobre a apostasia nela implantada.
Eu afirmo que ela já está assentada no seio da Igreja, abali-zada por uma gama de ensinamentos de inúmeros teólogos, que se colocam em aberta oposição ao Papa e aos ensinamentos da Igreja de Cristo.
Vocês necessitam perceber que o grande ataque do demônio contra a Igreja tem seu ponto alto nesta era marcada pelo ateísmo. A Igreja, por isso, tem sido e continuará sendo provada, até o final destes tempos.
Caríssimos, o ódio de Satanás é dirigido contra Mim, porque lhes dei Jesus, e consequentemente contra a Igreja nascida dele. Satanás usa destes tempos para transtornar a Igreja e implantar a grande apostasia. Tenho dito que a maior força do demônio é não permitir sua identificação, e que suas estratégias para arruinar a Igreja não sejam estudadas.
Meus filhos, é imprescindível que orem, observem os mandamentos de Deus e as doutrinas da Igreja, para que possam ser testemunhas de Jesus. Clamem pela Misericórdia de Deus, para terem ajuda e perdão pelos pecados. 

Obrigada por terem atendido a Meu chamado.

Aperte o play abaixo e escute a Mensagem de Nossa Senhora

Comentário:

Nesta mensagem a Mãe Celeste chama atenção para a apostasia já implantada na Igreja, apostasia que se traduz por “afastamento de Deus e falta de fé”. Isto é mais do que preocupante, é alarmante. Nós, os leigos, precisamos nos arregimentar no sentido de reverter a situação. E ainda há tempo. Se assim não fosse, Nossa Senhora não estaria nos alertando. Na medida em que temos conhecimento disto, através de suas mensagens, somos diretamente responsáveis pelo destino da nossa fé e a de nossos filhos. Façamos, com nossas orações, uma barreira contra esse mal que nos ameaça, porque ainda resta esperança. Maria, Mãe da Esperança, rogai por nós!

2007 @ Todos direitos reservados para o SIM-Serviço de Informação Mariana