Notícias da Igreja no Brasil

Arquidiocese de Mariana e diocese de
Paranavaí têm novos bispos

Novo arcebispo de Mariana é Dom Airton José dos Santos;
para Paranavaí, foi nomeado padre Mário Spaki

Canonização de Madre Teresa terá

Novidade no episcopado brasileiro: a Santa Sé anunciou nesta quarta-feira, 25, a nomeação de novos bispos para a arquidiocese de Mariana (MG) e para a diocese de Paranavaí (PR). Para a primeira, foi nomeado Dom Airton José dos Santos e, para a segunda, padre Mário Spaki.

Em Mariana, Dom Airton sucederá Dom Geraldo Lyrio Rocha, que teve sua renúncia ao episcopado aceita pelo Papa Francisco. Até então, Dom Airton era arcebispo metropolitano de Campinas (SP). Ele nasceu em 25 de junho de 1956 em Bom Repouso (MG) e foi ordenado padre em 8 de dezembro de 1985, sendo incardinado na diocese de Santo André (SP). Como padre, exerceu as funções de vigário paroquial, reitor de seminário, vigário regional, membro do Conselho Presbiteral e do Colégio de Consultores, coordenador diocesano da Pastoral Vocacional e da Pastoral Familiar, pároco e chanceler e ecônomo diocesano.

Dom Airton foi nomeado bispo auxiliar de Santo André em 19 de dezembro de 2001, tendo recebido a ordenação episcopal em 2 de março de 2002. Em 2004, foi nomeado bispo para a diocese de Mogi das Cruzes e, em 2012, arcebispo de Campinas.

O novo bispo de Mariana já foi secretário do Conselho Episcopal Regional Sul 1 da CNBB e presidente da Comissão para a Liturgia. Em âmbito nacional, foi presidente da Comissão Episcopal para os Tribunais Eclesiásticos de segunda instância e membro da Comissão Episcopal para a implementação do Acordo Brasil-Santa Sé. Atualmente, ele preside o Conselho Episcopal Regional Sul 1 da CNBB, que compreende as dioceses do estado de São Paulo.

Outra nomeação anunciada hoje foi para a diocese de Paranavaí, que terá como novo bispo o até então padre Mário Spaki, do clero da diocese de Ponta Grossa (PR). Desde 2013, ele é secretário-executivo do Conselho Episcopal Regional Sul 2 da CNBB, com sede em Curitiba.

Aos 46 anos de idade, padre Spaki assumirá o governo pastoral da diocese paranaense. Natural de Irati (PR), ele frequentou o curso de Jornalismo na Pontifícia Universidade Católica do Paraná e foi ordenado padre em 3 de agosto de 2003, sendo incardinado na diocese de Ponta Grossa. Lá, ele foi vigário paroquial e reitor do seminário de Filosofia São José, de 2004 a 2012.

Fonte do site Canção Nova

2007 @ Todos direitos reservados para o SIM-Serviço de Informação Mariana