oracoes-da-obra-missionaria

Bispo do conturbado Sudão do Sul compartilha
10 propostas para estabilizar o país

Sudao do Sul

Em três dias dedicados à oração e reflexão, presbíteros, religiosos e leigos da Diocese de Tombura-Yambio (Sudão do Sul) junto do seu Bispo, Dom Barani Eduardo Hiiboro Kussala, elaboraram dez propostas de contribuições à paz que visam estabilizar a situação de violência que atravessa o recém criado país e que causa contínua angustia e consternação entre seus habitantes.

Dom Hiiboro fez um chamado a que seus “filhos do Sudão do Sul, escutem por favor, somente Deus o autor da vida e a fonte de paz em nosso mundo, em nossa comunidade e em nossos corações. Sem Deus não é possível a paz duradoura nem verdadeira”.

O prelado acrescentou que “nestes tempos em que parece prevalecer a violência e a destruição, tão contrários à vontade de Deus para todos seus filhos, Deus escuta seus gritos de angústia. A oração é a elevação da mente, o coração e a alma a Deus, por isso quando a paz se vê ameaçada em nossafamília ou nação, a oração deve ser nossa resposta como católicos”.

Em suas primeiras propostas, os membros do clero junto aos leigos que participaram deste encontro de reflexão, pedem a todos os fiéis do mundo e de outras crenças que se unam em solidariedade com a oração, jejum e oferecimento pela paz no país e também por aqueles que não podem ter acesso à ajuda humanitária.

Em especial pediram aos fiéis católicos o compromisso de orar pela paz em cada Missa, Hora Santa e no Santo Rosário.

Outro ponto abordado pelo documento alerta sobre a grave situação de 3 ou 4 estados do país que não têm acesso a produtos básicos para sua alimentação, portanto convidam a que as pessoas de boa vontade doem mantimentos não perecíveis que podem ser entregues na Missas ou através de doação bancária para ajudar essas localidades.

Por outro lado solicitam aos cerca de seis estados que vivem atualmente em “relativa” paz que sejam as “asas de oração”, e que organizem atividades em busca de soluções para não serem apenas “espectadores pacíficos” da dramática situação.

Entre as propostas, consta também um chamado ao Presidente do país, Salve Kirri, para que “por favor escolha a paz para que seus concidadãos sobrevivam” e aos militares e a todo tipo de força armada que valorizem e defendam a vida, e que os funcionários políticos deixem de lado a política étnica e a guerra de palavras.

Os fiéis e o clero da Diocese de Tombura-Yambio, em outra de suas propostas de paz, mencionaram a importância de que o governo e as forças de oposição mantenham o desejo de paz e de frear a violência, porque desta maneira estariam contribuindo à estabilidade econômica e apoiando na reabilitação dos deslocados internos pelos conflitos sociais.

Ao concluir, os autores agradecem à comunidade internacional por seu apoio e comentam a importância de que todos os países se sensibilizem e haja consciência da situação de destruição e morte no país mais jovem do mundo.

Fonte do site Acidigital

2007 @ Todos direitos reservados para o SIM-Serviço de Informação Mariana