oracoes-da-obra-missionaria

Canonização de Madre Teresa terá
programação especial em Roma

De 1º a 8 de setembro, celebrações litúrgicas e exposições
vão focalizar a vida e obra de Madre Teresa, a beata da caridade

Canonização de Madre Teresa terá

As Missionárias da Caridade apresentaram o programa para a canonização da Beata Madre Teresa de Calcutá, que será no próximo dia 4 de setembro no Vaticano. Nos dias que antecedem e sucedem a canonização, estão previstas diversas atividades, com a possibilidade de que os fiéis venere, as relíquias da futura santa.

A canonização de Madre Teresa, que será realizada no contexto do Jubileu da Misericórdia, tem como lema “Portadora do amor terno e misericordioso de Deus”. O programa da sua canonização começa no dia 1º e se estende até o dia 8 de setembro.

No primeiro dia, às 9h, será inaugurada uma exposição sobre a vida, o espírito e a mensagem de Madre Teresa na Universidade LUMSA. Das 16h às 20h30, será realizada a festa familiar com os pobres e para os pobres das Missionárias da Caridade, no Auditório Santa Cecília.

Em 2 de setembro, serão celebradas Missas em diferentes idiomas na Basílica Santa Anastásia em Roma. De 8h30 às 22h, será feita na Basílica de São João de Latrão a Vigília de Oração com Adoração Solene, presidida pelo Vigário Geral do Papa para a Diocese de Roma, Cardeal Agostino Vallini. O tema será “Irradiando a Luz de Cristo: Um Chamado à Santidade”.

No sábado, 3, às 17h, a Basílica San Andrea della Valle será sede do evento Oração e Meditação Musical, um oratório em homenagem à beata Teresa de Calcutá. Logo depois, haverá um momento de veneração das relíquias da Beata e a Santa Missa às 19h.

No domingo, 4, dia central, será celebrada a Missa de canonização da fundadora das Missionárias da Caridade às 10h na Praça de São Pedro, presidida pelo Papa Francisco. Ao meio-dia, ele recitará a Oração do Ângelus.

No dia seguinte, 5, será celebrada às 10h, na Praça São Pedro, a primeira festa de Santa Teresa de Calcutá e a Missa de Ação de Graças, que será presidida pelo Secretário de Estado do Vaticano, Cardeal Pietro Parolin. À tarde haverá um momento de veneração das relíquias da nova Santa na Basílica de São João de Latrão, de 16h às 18h30.

Na terça-feira, 6 de setembro, os fiéis terão novamente a oportunidade de venerar as relíquias na Basílica de São João de Latrão de 7h às 18h30.

Finalmente, as relíquias serão transladadas à Igreja de São Gregório Magno ao Celio para sua veneração nos dias 7 e 8 de setembro das 9h às 18h. Do mesmo modo, os fiéis poderão visitar o quarto da Madre Teresa no Convento de São Gregório das 8h30 às 12h e das 16h10 às 19h.

As Missionárias da Caridade

Em sua página na internet, as Missionárias da Caridade destacam que a canonização de Madre Teresa convida a olhá-la como uma heroína cristã, um modelo maravilhoso da vida cristã. “Mas, como diz o documento Lumen Gentium do Concílio Vaticano II: ‘Veneramos a memória dos Santos do céu por sua exemplaridade, porém, mais ainda com o objetivo de que a união de toda a Igreja se fortaleça pelo exercício da caridade fraterna. Porque, assim como a comunhão cristã entre os peregrinos nos aproxima mais de Cristo, o consórcio com os Santos nos une a Cristo, de quem, como fonte e cabeça, provém toda graça e vida do povo de Deus’”.

Do mesmo modo, destacaram o fato de que a canonização se realize durante o Jubileu da Misericórdia, de maneira especial durante a celebração do Jubileu dos trabalhadores e voluntários da misericórdia.

 

Fonte do site canção nova

2007 @ Todos direitos reservados para o SIM-Serviço de Informação Mariana