Obra Missionária

Os Dons do Espírito Santo - Conselho

 

Os dons do Espírito Santo - Conselho

"A vida moral dos cristãos é sustentada pelos dons do Espírito Santo. Estes são disposições permanentes que tornam o homem dócil para seguir os impulsos do mesmo Espírito. Os sete dons do Espírito Santo são: Sabedoria, Inteligência (ou Entendimento), Conselho, Fortaleza, Ciência, Piedade e Temor de Deus. Em plenitude, pertencem a Cristo, filho de David. Completam e levam à perfeição as virtudes daqueles que os recebem. Tornam os fiéis dóceis na obediência às inspirações divinas.” (Catecismo da Igreja Católica – 1830 e 1831)
“Peçam os dons do Espírito Santo em suas vidas. Permitam que Deus faça de seus corações uma morada, para que possam realizar maravilhas em seu Nome. Jesus quer renovar a Igreja, e somente através do Espírito de Deus isto será possível.”

Hoje veremos sobre do dom do Conselho

É o senso do que convém. Ver as alternativas e prever as consequências. Saber aconselhar-se e aconselhar. Este dom permite à alma o reto discernimento e santas atitudes em determinadas circunstâncias. Nos ajuda a sermos bons conselheiros, guiando o irmão pelo caminho do bem. O dom do Conselho, dado pelo Espírito Santo, não é inconveniente, interesseiro, não aconselha segundo a conveniência pessoal, mas somente para o bem da pessoa. Este dom constitui uma preciosidade, pois alerta-nos para os erros que cometemos ou soluções que necessitamos.
Hoje, mais do que nunca está em foco a educação da mocidade, e todos reconhecem também a importância do ensino para a perfeita formação da criança. As dificuldades internas e externas, materiais e morais, muitas vezes passam pelo dom do Conselho, sem disto nos apercebermos. É uma responsabilidade, portanto, cumprir a vontade de Deus que destinou o homem para fins superiores, para a santidade. Para que possamos auxiliar o próximo com pureza e sinceridade de coração, devemos pedir a Deus este precioso dom, com o qual O glorificaremos aos mostrarmos ao irmão as lições temporais que levam ao caminho da salvação. É sob a influência deste ideal que a mãe ensina o filhinho a rezar, a praticar os primeiros atos das virtudes cristãs, da caridade, da obediência, da penitência, do amor ao próximo.
Ouçamos nossa Mãe Querida:
“A Igreja de Cristo deve ser, para vocês, a rocha inabalável, onde se alicerça o caminho da salvação. Em cima da segurança dessa rocha, quando os ofenderem por causa de minhas mensagens, procurem mostrar, com caridade, a quem os ofende, o caminho do Céu, através delas.
Procedam com resignação e carinho e não façam alarde dessa ofensa. Se os escutarem, estarão, com paciência, conquistando almas ao Céu. Caso contrário, se nesse primeiro contato não obtiverem sucesso, insistam, estando com vocês outras pessoas, para que deem testemunho do que sentiram com minhas palavras e sinais. Se isso for inútil, mostrem-lhes, na trilha da Igreja, o ponto em que tanto insisto: que vivam as palavras de Jesus contidas no Evangelho. Se, depois de tudo isso, continuarem sofrendo a barreira da indiferença, tratem-nos iguais, porque corações endurecidos pela descrença serão sempre estranhos ao Sagrado Coração de Jesus e à vitória do meu Coração Imaculado.
Deus, em Sua infinita misericórdia, saberá, no tempo certo, usando do Seu critério divino, colocar-se diante deles, para que a fé vença a descrença reinante na terra.”
A Mãe de Deus nos prepara e nos conduz para colocarmos em prática o Dom do Conselho.
“Rezem pela Igreja e ofereçam-se como voluntários nestes tempos difíceis, em que a barca de Pedro, varrida pelo vento contrário, continua sua viagem ao encontro de Jesus, sem vacilar naquilo que defende como princípios cristãos a serem observados sem condicionamento. Sejam a luz do mundo, com os ensinamentos de Jesus contidos no Evangelho e com o que lhes falo, porque tudo isto é para ser colocado à disposição de todos, e não escondido, como se fossem palavras sem vida e sem importância.”

2007 @ Todos direitos reservados para o SIM-Serviço de Informação Mariana