Notícias sobre o Papa Francisco

Idosos são uma riqueza, não podem ser ignorados, diz Papa

Em catequese, Francisco criticou a atitude de desprezar os idosos; segundo o Papa, sociedade que não cuida dos mais velhos carrega consigo o vírus da morte


Idosos sao uma riqueza nao podem ser ignorados diz Papa

A catequese do Papa Francisco, nesta quarta-feira, 4, foi a primeira de duas que o Santo Padre dedicará aos idosos. Nesse primeiro momento, ele falou da problemática condição atual dos idosos, já que vivem em uma sociedade em que são “descartados”. Mas os idosos são uma riqueza, disse o Papa, de forma que não podem ser ignorados.

Graças aos avanços da medicina, a vida se prolongou, mas Francisco fez a observação de que a sociedade não se “alargou” à vida e não se organizou o suficiente para dar lugar aos idosos com respeito e levando em consideração sua fragilidade.

Recordando o que disse Bento XVI sobre os idosos – que se vê a qualidade de uma sociedade a partir do modo como ela os trata – Francisco reiterou a necessidade de dar atenção aos mais velhos e cuidar deles, respeitando sua sabedoria.

“Em uma civilização em que não há lugar para os idosos, eles são descartados, porque criam problemas; esta sociedade leva consigo o vírus da morte”, declarou.

Francisco mencionou ainda o fato de que o Ocidente vive o século do envelhecimento, o que constitui um desafio para a sociedade. A cultura do lucro, disse, insiste em fazer os velhos parecerem um peso, e o resultado disso é que os idosos acabam sendo descartados.

Essa foi uma realidade que o Papa pôde ver de perto quando era arcebispo de Buenos Aires: idosos abandonados materialmente e também em relação às suas limitações. Idosos que vivem em casas de repouso e não são visitados pelos filhos, fato que ele qualificou como um pecado mortal. “Esses idosos deveriam ser, para toda a sociedade, a reserva de sabedoria do nosso povo. Os idosos são a reserva de sabedoria do nosso povo!”.

O cuidado com os idosos está previsto, inclusive na Bíblia, lembrou o Pontífice; na tradição da Igreja sempre se apoiou uma cultura de proximidade aos idosos. “A Igreja não pode e não quer se conformar com uma mentalidade de impaciência e tão pouco de indiferença e desprezo com relação à velhice”. E concluiu: “Onde não há honra para os idosos, não há futuro para os jovens”.

Na catequese da próxima semana, Francisco seguirá falando dos idosos, mas sob um aspecto positivo, comentando a vocação contida nessa fase da vida.

Fonte do site Canção Nova.

2007 @ Todos direitos reservados para o SIM-Serviço de Informação Mariana