Deus Mesmo II - Lc 10,21-24 


Basílica de Lourdes, 02 de dezembro de 2014

Naquele momento, Jesus exultou no Espírito Santo e disse: “Eu te louvo, Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste essas coisas aos sábios e inteligentes e as revelaste aos pequeninos. Sim, Pai, porque assim foi do teu agrado. Tudo me foi entregue pelo meu Pai. Ninguém conhece quem é o Filho, a não ser o Pai; e ninguém conhece quem é o Pai, a não ser o Filho e aquele a quem o Filho o quiser revelar”. Jesus voltou-se para os discípulos e disse-lhes em particular: “Felizes os olhos que vêem o que vós vedes! Pois eu vos digo que muitos profetas e reis quiseram ver o que estais vendo e não puderam ver; quiseram ouvir o que estais ouvindo e não puderam ouvir”.

EXPLICAÇÃO DO EVANGELHO

São Lucas nos fala sobre uma coisa muito interessante da personalidade de Jesus, apresentando-O como um embaixador.
Embaixador é aquela pessoa que representa um país, fala da opinião do país e não da opinião própria. O embaixador fala o que o país quer. Por exemplo, sobre eutanásia ou aborto, o embaixador não fala o que pensa, fala o que o país pede para falar, representar. O embaixador protege os interesses daquele país que representa.
Jesus, como embaixador de Deus Pai diz que louva a Deus pois escondeu as coisas do reino do espírito àquelas pessoas que acham que sabem muita coisa e as revelou àquelas que fazem jejum do espírito. Aquelas pessoas que estão com a barriga cheia de sabedoria material não vão entender as coisas do reino do espírito. Mas Deus vai revelar coisas bonitas àquelas pessoas que estão em jejum no espírito. Porque não se acende velas para dois senhores, um sempre estará em contraposição com outro.
Jesus é o embaixador de Deus: aquelas pessoas que estão imbuídas de muita sabedoria material não vão entender as coisas do espírito. Talvez Deus encontre naquelas pessoas que estão em jejum dessa sabedoria, a sabedoria do espírito.
A presença de Jesus é perene. A coisa mais importante é presença de Cristo na Eucaristia. Jesus Eucarístico nunca morre. Por isso, quando Jesus diz que profetas e reis quiseram ver e não viram, Jesus não está falando da figura dele, senão restringiríamos demais a Jesus. Jesus diz que o que os profetas e reis esperavam era o grande anúncio de que o Pai escolheu as pessoas que estão vazias das coisas da matéria, aptas e entenderem as coisas do espírito. Esses profetas e reis são aquelas pessoas que estão com a barriga cheia de coisas materiais, eles não conseguem ver.
Jesus, ao mesmo tempo, é embaixador de Deus e é Deus, por isso diz: “Tudo me foi entregue pelo meu Pai. Ninguém conhece quem é o Filho, a não ser o Pai; e ninguém conhece quem é o Pai, a não ser o Filho e aquele a quem o Filho o quiser revelar”. A figura do embaixador é a procurada quando se deseja conhecer o país. Deus institui a embaixada do espírito no meio de Deus. Ele mesmo quis ser embaixador Dele mesmo. Ninguém chega ao Pai ou conhece o Pai senão através da embaixada do Filho. Esse entendimento é sabedoria simples de Deus. Jesus sempre fala exatamente aquilo que Deus Pai lhe falou.
Uma forma de materialismo é a mentira. Não se deve mentir, porque atrapalha a consciência alheia. Tem pessoa que mente enganando a si própria, além de enganar o outro. Estamos sempre vivendo momentos de mentira. Uma das mentiras mais divulgadas hoje em dia é a de que o mundo vai acabar em 21 de dezembro de 2012. Mas Jesus, o embaixador de Deus, disse que somente o Pai sabe quando se darão essas coisas, logo, ninguém sabe, a não ser Deus Pai Todo-Poderoso.
Deus é império, Deus é rei, Deus manda, Deus decreta, Deus não pergunta a nossa opinião. Se nós não O entendermos, o problema é nosso. Deus quer que entendamos a sabedoria intrínseca do espírito. As pessoas estão vazias do que é necessário, imbuídas de uma filosofia da matéria, porque conhecer Deus é muito difícil, mas não é impossível.

(Explicação do Evangelho, por Raymundo Lopes)

2007 @ Todos direitos reservados para o SIM-Serviço de Informação Mariana