Façam vocês mesmos os milagres III - Mt 9,32-38


Basílica de Lourdes, 07 de julho de 2015

Naquele tempo, apresentaram a Jesus um homem mudo, que estava possuído pelo demônio. Quando o demônio foi expulso, o mudo começou a falar. As multidões ficaram admiradas e diziam: “Nunca se viu coisa igual em Israel”. Os fariseus, porém, diziam: “É pelo chefe dos demônios que ele expulsa os demônios”. Jesus percorria todas as cidades e povoados, ensinando em suas sinagogas, pregando o evangelho do reino e curando todo tipo de doença e enfermidade.
Vendo Jesus as multidões, compadeceu-se delas, porque estavam cansadas e abatidas, como ovelhas que não têm pastor.
Então disse a seus discípulos: “A messe é grande, mas os trabalhadores são poucos. Pedi, pois, ao dono da messe que envie trabalhadores para a sua colheita!”.

Comentário do Evangelho

Apresentaram a Jesus um homem mudo porque estava endemoninhado. E Jesus expulsou o demônio daquele homem, e ele ficou bom. Depois Jesus disse que a messe é grande e são poucos os pastores. Vamos dissecar qual é a mensagem que Jesus quer deixar. Nós estamos ficando mudos por uma ação demoníaca no mundo inteiro. Nós temos medo de falar de Deus. Nós temos medo de defender Deus. Nós temos medo de dar a nossa opinião sobre aquilo que sentimos a respeito de Deus. Nós temos medo de fazer as pessoas acreditarem que Deus é uma proximidade em nossa vida, que ele está sempre perto de nós. Esse medo é gerado por uma ação demoníaca que atua por séculos, e séculos e mais séculos. Há dois mil anos convivemos com várias posturas de evangelização que, eu não digo corruptas, mas que estão direcionadas para que não caiam em lugar nenhum, não produzam fruto das coisas de Deus. Nossa Senhora nos ensina a “botar a boca no trombone”. Nestes dois mil anos de revelação de Maria Santíssima, o único intuito dela, o único intuito que Ela vai ter, o único intuito que leva a Bem-Aventurada a descer do Céu, vir aqui embaixo, falar com os degredados filhos de Eva, é o de dar o recado: “Jesus está voltando”. Ela não manda construir Igreja, isso é bobagem, ela não pede isso. Nossa Senhora nos pede para rezar o terço e entender essa grande verdade que vem divulgando. Uma vez eu falei com Nossa Senhora. A Senhora quer que construa Igreja? Não Raymundo, eu quero que você encha as que estão vazias. Leve as pessoas a Deus, faça esse intercâmbio com Deus. Já pensou se eu tivesse vergonha de falar? Uma vez chegou perto de mim uma ministra extraordinária da sagrada comunhão e me disse assim: “Raymundo, você não me leve a mal não, mas me falaram, outro dia, que eu também estava vendo Nossa Senhora”. Ora! Observe a expressão que foi usada: “não me leva a mal não”. Nós somos mudos, e nós temos que expulsar os nossos demônios. Outro assunto que Jesus apresenta é o da messe. Messe quer dizer colheita, colheita que alguém plantou. São dois mil anos de evangelização, dois mil anos que Nossa Senhora tem falado. A maior plantadora de coisas de Deus neste mundo é Maria Santíssima. Cada vez que ela aparece num lugar, o recado dela é um só: Meus filhos, prestem atenção, meu Filho Jesus está de retorno a terra. Se vocês não se conscientizarem disso, vocês vão virar cegos não pensantes, cegos sem pensamento nenhum, cegos ocos. Quando se fala que a messe é grande, e são poucos os pastores, a palavra pastor não abrange somente os padres não, pastores somos todos nós, dispostos a falar das coisas de Deus. Temos pastores, temos pastoras em todo o mundo. Nós somos os grandes pastores de Deus. Nós é que estamos neste momento todo criando intercâmbio para que Deus seja conhecido. Então, a colheita é tudo aquilo que foi plantado nestes dois mil anos de Evangelização. Essa é a colheita: aquilo que nos faz produzir algo de bom. Ninguém colhe o que não plantou. E ainda é bom refletir sobre o ditado, “quem planta chuva colhe tempestade”. O recado é muito claro, não sejamos mudos diante das coisas de Deus, porque é uma ação demoníaca. Isso é muito ruim. E depois, se a messe é grande e poucos são os pastores, é porque estamos ficando mudos. Se ficarmos com coragem de falar de Deus, nos
colocar à disposição de Deus, Deus fará este grande milagre para que abramos o nosso coração, abramos a nossa voz para esse mundo que não é brincadeira. Hoje se abre a boca para falar besteira: são planos inimagináveis, são coisas que não chegam até o nosso coração. Nas igrejas, hoje, se encontra muita discórdia, uma coisa horrorosa. Muitos têm o prazer de discordar, de brigar, tem o prazer de odiar uns aos outros. As igrejas não se amam. É uma mudez demoníaca. E Jesus precisa expulsar isso. Nós temos que pensar também, junto com Jesus.
Nós temos que permitir Deus fazer com que nós falemos, que abramos nosso coração às coisas Dele. É isso que Nossa Senhora quer. Nossa Senhora não quer fazer grandes milagres.
Na Praça do Papa eu pedi: “A Senhora não vai fazer um milagre?”. Ela falou: “Em Fátima eu fiz o milagre e pouco adiantou. Façam vocês mesmos os milagres”. Isso quer dizer, deixem de ser mudos, falem. Volto ao exemplo daquela pessoa que me procurou: “Você não me leva a mal não mas me disseram que eu estou vendo Nossa Senhora”. Ora, só dela falar “não me leva a mal não” ela não está vendo Nossa Senhora coisa nenhuma, ela está vendo aquilo que a vontade dela deseja. Quando a gente faz a nossa vontade querer ser a vontade de Deus, isso é muito ruim. Isso é uma prova de que tem algo errado, isso não pode ser assim. Vamos falar, vamos abrir nosso coração a Deus, vamos saber o que Nossa Senhora está nos querendo falar, vamos ser católicos, apostólicos, romanos, sem brigar uns com os outros, sem inveja. Uma vez eu estava numa missa e uma pessoa me pediu para trocar de lugar comigo na Igreja porque não queria, durante o abraço da paz, cumprimentar uma certa pessoa que não suportava e que, porventura, estava ao lado dela. Ora! Onde é que está aquele pedido de Jesus: “Amai os vossos inimigos”. A pessoa que ama todo mundo não tem inimigo. O coração de Nossa Senhora fica muito contente quando vê que vocês se amam, que vocês não são surdos nem mudos, que vocês são pastores da Igreja, que a colheita é muito grande. O que está faltando é pessoa que fala, é pessoa que abre o coração e fala. Prestem atenção: não sejam mudos, porque a colheita é muito grande, sejam pastores de Deus. Ele é que está pedindo isso.

(Comentário do Evangelho, por Raymundo Lopes, extraído do livro “Código Jesus”)

2007 @ Todos direitos reservados para o SIM-Serviço de Informação Mariana