outros-dialagos--e-raymundo-lopes

As almas resgatadas do Purgatório:12ª a 16ª testemunhas

15 de setembro de 2000 - Vila Del Rey.

Sou Leôncio, ( tom avermelhado )

de Neápolis, cidade do Chipre, e morri em 650. Escrevi Uma Vida de João, o Esmoler, juntamente com meus dois amigos João Mosco e Sofrônio. Escrevi A vida de Simeão de Salis, monge maravilhoso que viveu no tempo de Justiniano (imperador bizantino, 482-565 d.C.), no deserto sírio. Fui salvo deste lugar pela Mãe de Jesus e as orações de vocês.

Gerôncio ( tom azulado )

A Vita Melanie Iunioris foi escrita em grego por mim, Gerôncio, presbítero e administrador dos mosteiros de Santa Melanie, no monte das Oliveiras, em 485. Estive no Purgatório por todo este tempo, por pecados os quais Deus me perdoou, e fui resgatado devido às orações de vocês e o empenho de Maria, a Mãe de Jesus.

Bardesanes ( tom amarelado )

Meu nome é Bardesanes, da cidade de Edessa1. Morri em 222 da era de vocês e apresentei minha doutrina com meu filho Harmônio. Lá contém o Diálogo do Destino, mais conhecido como Livro da Lei dos Países, e foi redigido por meu discípulo Filipe. Fui astrólogo e filósofo. Saí do Purgatório devido à interferência da Mãe de Jesus e as orações de vocês.
1 - Edessa: cidade da Macedônia (província setentrional da Grécia).

Basílides ( tom avermelhado )

Eu sou Basílides e nasci no século segundo, em Alexandria. Escrevi um evangelho e um comentário sobre ele. Fui condenado a ficar no Purgatório por todo este tempo, e fui resgatado pelas orações de vocês e a interferência da Mãe de Jesus.

Sou Orígines e, com a autorização da Senhora, desejo falar.
( tom avermelhado – era o mais escuro )

Eu sou talvez o pior dos condenados, porque designava os pecados capitais ou pecados mortais como incuráveis, sem que sejam de modo absoluto por não subtraírem inteiramente ao poder das chaves que possui a Igreja. Não podem ser perdoados, como os pecados menos graves, somente por um simples ato de misericórdia, devem ser expiados por penitência pública de longa duração e que inclui a excomunhão. Um dos pontos capitais de minha doutrina foi a apokatástatis pânton, isto é, as almas que pecaram na terra irão depois da morte para um fogo purificador. Pouco a pouco, porém, todos, inclusive os demônios, subirão de grau em grau, até que por fim, inteiramente purificados, ressuscitarão com corpos etéreos e novamente Deus será tudo em todos. No entanto, esta restauração a que me referia não significa o fim do mundo atual, existirão outros mundos e, depois deles, ainda outros acontecerão. Visava os ensinamentos de Platão, onde os mundos se repetem numa mutação interminável.
Eu negava a eternidade do Inferno.
Eu pensava que a Carne e o Sangue de Cristo, na Eucaristia, se formavam por influência do Logos de Deus1 e da epiclese2 dos homens sobre os elementos naturais.
Aderi ao subordinacionismo sobre as relações das pessoas da Trindade. Acentuava a eternidade do Filho de Deus, chamava-o homoúsios, ao Pai chamei autotheos e dizia que o Espírito Santo era inferior a Jesus. Concebia a criação como um ato eterno, a onipotência e a bondade de Deus nunca podem ficar sem um objeto para sua atividade.
Fui resgatado, depois de tantos séculos, devido ao perdão de Deus, a pedido de Maria, a Mãe de Jesus, e as orações de vocês.
1 - Logos de Deus: a Palavra de Deus que em Jesus se fizera carne.
2 - Epiclese: invocação ao Espírito Santo, na celebração eucarística, especialmente nas liturgias da Igreja oriental.

Oração pelas almas do Purgatório

Senhor bom Deus, estamos aqui, humildemente, Te pedindo que tenhas misericórdia das almas dos fiéis que padecem no Purgatório; são irmãos e irmãs que viveram na terra e, por descuido, deixaram de fazer Tua vontade, por isso foram privados de Tua presença.
Tem pena deles, Te pedimos mais uma vez, com humildade. E, em resposta a Teu amor para conosco, Te oferecemos um Pai-Nosso, que, temos certeza, irá fazer com que essas almas sejam objeto de Teu olhar. 
Amém.
Pai nosso que estais nos céus,…
Agradeço a Deus por me ter criado e permitido que abra meus olhos e veja a beleza da criação.
Agradeço a Deus por permitir que deixe cair em meu rosto, em minhas mãos e meus pés a água que purifica.
Agradeço a Deus por sentir na boca o alimento que me nutre.
Agradeço a Deus por me mostrar que existem pessoas mais sábias do que eu, e com elas eu possa aprender muitas coisas mais.
Agradeço a Deus por deixar que eu ande e trabalhe, para que outros possam desfrutar de tudo isso que sinto em meu coração.

Atenção: Rezar esta oração preferencialmente na hora da Santa Missa.

Este diálogo encontra-se no livro (Uma incógnita do final dos tempos)

 

 

2007 @ Todos direitos reservados para o SIM-Serviço de Informação Mariana