outros-dialagos--e-raymundo-lopes

As almas resgatadas do Purgatório:17ª a 22ª testemunhas

As almas resgatadas do Purgatório por Nossa Senhora falaram com Raymundo

Sou Evágrio ( tom amarelado )

Nasci em 430 e escrevi Altercatio Simonis Iudæi et Theophili Christiani contra os judeus; por isso mereci o Purgatório e de lá fui resgatado pela mão de Maria, a Mãe de Jesus, através das orações de vocês.

Sou Salviano, da cidade de Marselha ( tom azulado )

Deixei o mundo em 480. Escrevi De Gubematione Dei. Retrata a calamidade de migração dos povos e a miséria, e declarava que Deus não se importava com as coisas terrenas. Tracei um quadro assustador das disposições morais dos católicos romanos da Gália, da Espanha e da África, a respeito da dureza do coração para com os indigentes e da injustiça na vida social. Devido a isso, que não me arrependia, fui sentenciado ao Purgatório e saí devido aos pedidos da Mãe de Jesus e à oração de vocês.

Sou Arnóbio, monge africano ( tom azulado )

Vivi em 432, em Roma, e fui contra a doutrina de Agostinho sobre a graça. Conflictus cum Serapione, Expositiunculæ in Evangelium, Liber ad Gregoriam e Commentari in Psalmos são meus. Escrevi lendas hagiográficas (sobre a vida de santos) de nenhum valor. Fui condenado ao Purgatório até este final de tempos, e saí graças às intervenções de Maria, a Mãe de Jesus, e as orações de vocês.

Fui papa em 483. Quando morri, meu nome era Simplício ( tom avermelhado )

Assentei uma ridícula validez perpétua das decisões pontifícias em questão de fé, que nenhum valor tinha diante do poder de Deus. Somente Jesus é o real depositário da fé. Tive que aceitar as decisões do Alto e fui libertado pelas mãos de Maria, a Mãe de Jesus, e as orações de vocês.

Nesse momento, Nossa Senhora interrompeu duas almas, no corredor, e falou-lhes: “Desejo que fales a Daniel quem são vocês!”
De repente, ouvi uma voz feminina a falar-me:

Sou Amélia ( tom amarelado )

E fui amiga de Maria Lúcia de Jesus (pastora Lúcia, de Fátima), que depois de receber o hábito foi também do Coração Imaculado. Fui retirada do Purgatório a pedido de Maria, a Mãe de Jesus, e as orações de vocês ajudaram para que esse processo se concretizasse. 
Minha sentença é que eu ficasse aqui por mais alguns anos ainda, mas, acreditando que a Mãe de Jesus poderia fazer algo por mim, recorri a Ela, e Ela, confiando nas orações que se elevavam ao Céu da Capela Magnificat, pude deixar este lugar. Convivi com a família de Lúcia, em particular com sua irmã mais velha, e lá aprendia o ofício de tecer coisas.
Maria, a Mãe de Jesus, solicitou à Lúcia penitência para reparação dos pecados com os quais ofendemos a Deus. Ela aceitou. E a você Ela inspirou uma oração que vale para nós como um bálsamo e um caminho para o Céu.

Estava do lado dela um homem que, pelo que dizia, era um padre na terra:

Meu nome era Joaquim Maria Afonso. Fui da Congregação Claretiana 
( tom avermelhado )
e estava no Purgatório desde 1981. Estava trabalhando em textos da aparição de Maria, a Mãe de Jesus, em Fátima, Portugal. Pedi a Deus para que o ajudasse (a Raymundo) na Basílica de Lourdes, em Belo Horizonte. Fui atendido devido a essa preocupação; e pela força de Maria, a Mãe de Jesus, pude deixar o Purgatório. Continuarei pedindo a Deus que o proteja no grande anúncio para este século.

Quando terminaram, elas também entraram no Sacrário e Nossa Senhora me disse:
– Muito obrigada pela disponibilidade, era o desejo de Jesus, para que fale a todos sobre a misericórdia do seu Sagrado Coração.
Desejo que repita comigo:
Agradeço a Deus por me ter criado e permitido que abra meus olhos e veja a beleza da criação.
Agradeço a Deus por permitir que deixe cair em meu rosto, em minhas mãos e meus pés a água que purifica.
Agradeço a Deus por sentir na boca o alimento que me nutre.
Agradeço a Deus por me mostrar que existem pessoas mais sábias do que eu, e com elas eu possa aprender muitas coisas mais.
Agradeço a Deus por deixar que eu ande e trabalhe, para que outros possam desfrutar de tudo isso que sinto em meu coração.

Continue rezando desta forma e com a oração que lhe inspirei, e peça a todos que o façam, porque você foi escolhido para a grande boa-nova do seu milênio.
– Como posso escrever tudo isso?
– Não precisa escrever, já está escrito, mas com os erros seus e acertos do seu grande amigo. Você fará apenas inserir nosso diálogo e pedir a seu grande amigo a correção, porque este é o desejo de Jesus.
– Está escrito? A quem pedir a correção, ao Francisco?
– Sim. Mas como disse, com os erros seus e os acertos do Francisco (Lembi).
– Onde?
– No seu computador.
– Qual?
– No seu local de trabalho.
– No SIM?
– Lá mesmo, procure lá.
Dizendo isto desapareceu, ficando apenas um leve perfume.


Comentário:
Este diálogo me soa como um alerta e merece uma boa reflexão, uma vez que temos – com o Raymundo – a grande responsabilidade não só do anúncio da vinda de Jesus, mas também de uma nova catequese. Por isso é preciso muito cuidado ao formularmos conceitos em matéria de fé. E também, na mesma linha de pensamento, ao interpretarmos as palavras de Nossa Senhora. Ela certamente não deseja que nos aconteça o mesmo que vimos com aquelas almas. Não só por nós, mas também por aqueles que nos sucederão no futuro, colocando seus dons a serviço desta Obra, transmitindo – no decorrer dos séculos – os ensinamentos que aqui nos deixou Maria, a Mãe de Jesus.
Outro fato que nos chama a atenção e que deve conter um recado: todas essas almas disseram “Maria, a Mãe de Jesus”, e a pasta que Raymundo encontrou no computador, aberta pelo Céu, contendo o que ouviu, tinha o título RWNMI, o mesmo que os três anjinhos traziam na camisa, quando do diálogo ‘Desobrigo-o da Basílica’, de 10/10/2007. São letras que significam seu nome, como disse nesse diálogo. E é natural que Ela goste de seu nome e queira ser chamada por ele, escolha certamente feita por Deus. Nós também prezamos nosso nome, não é isso?

“Meu nome (Miryam) significa altura, 
excelsa e assim por diante.”

 

Oração pelas almas do Purgatório

Senhor bom Deus, estamos aqui, humildemente, Te pedindo que tenhas misericórdia das almas dos fiéis que padecem no Purgatório; são irmãos e irmãs que viveram na terra e, por descuido, deixaram de fazer Tua vontade, por isso foram privados de Tua presença.
Tem pena deles, Te pedimos mais uma vez, com humildade. E, em resposta a Teu amor para conosco, Te oferecemos um Pai-Nosso, que, temos certeza, irá fazer com que essas almas sejam objeto de Teu olhar. 
Amém.
Pai nosso que estais nos céus,…
Agradeço a Deus por me ter criado e permitido que abra meus olhos e veja a beleza da criação.
Agradeço a Deus por permitir que deixe cair em meu rosto, em minhas mãos e meus pés a água que purifica.
Agradeço a Deus por sentir na boca o alimento que me nutre.
Agradeço a Deus por me mostrar que existem pessoas mais sábias do que eu, e com elas eu possa aprender muitas coisas mais.
Agradeço a Deus por deixar que eu ande e trabalhe, para que outros possam desfrutar de tudo isso que sinto em meu coração.

Atenção: Rezar esta oração preferencialmente na hora da Santa Missa.

Este diálogo encontra-se no livro (Uma incógnita do final dos tempos)

2007 @ Todos direitos reservados para o SIM-Serviço de Informação Mariana