raymundo-lopes

Iniciação Cristã

Raymundo Lopes - CriançaChegando a Belo Horizonte, foi levado à Igreja de São Francisco (hoje denominada São Francisco das Chagas), no bairro Padre Eustáquio, onde foi matriculado num coral e num catecismo. O responsável pela igreja  na época era o frei Antonelo, um franciscano muito alto.

Fato marcante em sua vida, dentre vários, foi sua primeira comunhão: a festa estava marcada para o dia 16 de junho de 1949. No dia anterior à festa, já à tardinha, Raymundo foi até à igreja. Chegando a uma porta lateral, onde tinha um monte de areia, viu seus ‘três amigos’, que o informaram que ele receberia naquele momento a Santa Eucaristia. Levado para dentro da igreja pela bela moça que sempre via, mas sem saber que se tratava de Nossa Senhora, Ela o orienta dizendo que quando o sacerdote o oferecesse Jesus que o recebesse. Dizendo isso, entrou um sacerdote parecido com frei Antonelo e começou a celebrar a Missa e, na hora da comunhão, Raymundo recebeu a Santa Eucaristia. O relato de sua experiência à sua tia foi interpretado como sendo uma mentira, e frei Antonelo, como forma de punição, impôs que ele só participaria da cerimônia vestido de preto, o que foi prontamente aceito por sua tia.  E isto lhe trouxe muito constrangimento. Na foto, tirada naquele momento, vê-se por cima do terninho, misteriosamente, uma hóstia branca com reflexos de luz.

No momento da comunhão, frei Antonelo lhe disse:

– Raymundo, você insiste na mentira, vai comungar em pecado?

A moça que estava ao seu lado lhe falou baixinho:

– Repita para o sacerdote:

Padre, existem coisas entre nós e Deus; deixe que Deus administre as coisas dele. Administre as suas e deixe Deus julgar o que é bom e direito, o que é pecado e o que não é. 

Horas depois, frei Antonelo apareceu em sua casa, transtornado, e disse em conversa à sua tia Lourdes:

– Não importune esse menino. Fiz tudo errado e acho que vou ser punido por isso.

Raymundo-Lopes-Lembranca-1ª-ComunhaoRaymundo-Lopes-Lembranca-Pe_Antonelo

2007 @ Todos direitos reservados para o SIM-Serviço de Informação Mariana