Cronicas de Raymundo Lopes
Deus estaria sumindo ou morrendo

30 de Janeiro de 2018

Que seja feita a Vossa vontade,

A dúvida representava a maior preocupação em quase todas as Igrejas. Era como se a razão tivesse subido ao púlpito, agarrado e tentado rasgar a Bíblia. Os alemães, hoje líderes no campo da teologia e da filosofia, comandaram as forças da razão que foram acrescidas sobre a vida de Jesus.
Analiso uma por uma as histórias e parábolas do Novo Testamento, em especial as que tratavam de milagres. Como um tornado, ele arrancou árvores dos dois lados de uma estrada antes segura.
O que escrevo impressionou mais os círculos intelectuais do que os congregados reunidos.
Os católicos também pouco se impressionaram.
Pesquisas incansáveis realizadas, cada vez mais lançavam dúvidas sobre a consistência de importantes trechos da Bíblia. A crença cristã tradicional era de que todas as criações do mundo, e do ser humano, se fizeram em um período de seis dias de atividade febril.
A essa descoberta somou-se outra.
A humanidade não tinha sido criada em um dia, na verdade os seres humanos não surgiram diretamente das mãos de Deus, era mais provável que tivessem evoluído de maneira incrivelmente lenta. E não eram únicos entre as criaturas vivas, mas parentes próximos dos macacos.
Até 1850 essas ideias céticas tinham chegado apenas a uma minoria.
Se o livro do Gênesis não tinha entrado em detalhes, afirmando simplesmente que Deus tinha criado a Terra e nela introduzido vida, não se justificava tanta discussão sobre a precisão literal da Bíblia.

Raymundo Lopes

2007 @ Todos direitos reservados para o SIM-Serviço de Informação Mariana