Cronicas de Raymundo Lopes
Deus e o Cérebro

Raymundo Lopes - 07 de dezembro de 2016

Deus e o Cérebro

Nosso cérebro é Deus conosco, pois esta máquina celeste consegue se manifestar em todo nosso corpo, sem nenhum ligamento.
Deus em sua infinita bondade quis estar conosco e fez de nosso cérebro sua morada, portanto temos que amar nosso semelhante se quisermos fazer a vontade do Pai que nos criou.

A investigação cerebral/Deus, e mesmo o estranho mundo da física das partículas podem um dia ajudar a explicar o Criador. O Universo é mais estranho não só do que pensamos, como do que podemos pensar. Atualmente podem ser encontrados em quase todos os ramos da ciência, envolvendo tudo, desde Deus às partículas atômicas, manifestações estranhas e não obstante muitos reais e cientificamente aceitáveis do caráter estranho de um Universo sujeito a constante exploração e reavaliação. Considere-se o cérebro.
Deus/Yeshua desse tecido elástico pesando de 1,5 kg, que ao fim de séculos de pesquisas intensivas detém ainda a maior parte dos seus mistérios fundamentais.
As partículas não se movem regidas e formalmente, mas majestosamente em padrões predeterminados.
Uma das descobertas mais interessantes, mais facilmente compreendidas e por mais atraente em termos Deus, emerge da moderna investigação não cerebral na última Aliança, foi não só a de que o cérebro/Deus é formado de bilhões de neurônios nas células cerebrais, mas também a de que estas células se encontram agrupadas em dois hemisférios. É certo que este fato fora já constatado pelos primeiros anatomistas, mas o que os modernos investigadores descobriram é bastante notável: as duas metades do cérebro possuem e podem expressar poderes e capacidades diferentes.
Os cientistas descobriram que o hemisfério esquerdo, normalmente dominante, era a sede do raciocínio lógico e analítico da sensibilidade ao tempo e das capacidades verbais e matemáticas, ou seja, da estrutura básica do homem racional.
O hemisfério cerebral direito, por outro lado, identificado como uma identidade social, uma espécie de músico espacial, um vidente de globalidade das coisas, um feixe de consciência intuitiva e não verbal, hábil em relações no conhecimento de imagens, na expressão criativa dos dotes religiosos.
Tem-se relacionado de forma diferente um estado de espírito externamente e interessante alerta de Deus, através de ondas cerebrais, especialmente as conhecidas ondas alfa.
Reconheço que um psiquiatra comunica reduzidas quantidades de correntes elétricas que no cérebro humano em sermos, ou padrões de ondas. Nos anos que decorreram de 1992 desde então, venho isolar quatro padrões de ondas alfa, de frequência de 1, 2, 3 e 4 ciclos por segundo e associada a estados de relaxamento e meditação ondas beta de 2 a 4 ciclos por segundo aparentemente relacionadas com a mudança de espírito.
Existirá, pois, um sistema de energia desconhecida ligando mesmo os mais reduzidos fragmentos de matéria?
Atualmente as perguntas ultrapassam nitidamente as respostas em muitos campos científicos; no entanto, e embora hoje em dia seja infinitamente mais cristão do que outras religiões, em comparação entre o estranho mundo da física das partículas e o estranho mundo dos fenômenos, Deus pode, não obstante, servir um propósito útil.
O Deus e o cérebro podem ser num futuro conjunto uma importância e poderá ser expressa no Divino em palavras.
Se dentro de décadas houver qualquer ideia racional na ciência, escrevo:
Tenho confiança que os físicos, psicólogos e biólogos estejam a colocar grande parte do seu esforço de pesquisa fundamental a serviço de Deus e na energia psíquica, o papel que a mesma desempenha no cérebro e no mundo em geral.
Registro os delicados rastos deixados por partículas subatômicas criadas em colisões de alta energia pura em matéria; desafiam os conceitos de tempo e espaço da realidade.


Raymundo Lopes

2007 @ Todos direitos reservados para o SIM-Serviço de Informação Mariana