Cronicas de Raymundo Lopes
Vai e não peques mais

Raymundo Lopes - 4 de outubro de 2016

Vai e não peques mais

Yeshua havia terminado uma de suas pregações públicas, quando percebeu que a multidão se movimentava em alvoroço. Alguém mais exaltado prorrompia em gritos, enquanto uma mulher, ofegante, cabelos desgrenhados e faces macilentas, aproximava-se d'Ele com uma súplica de proteção a lhe sair dos olhos tristes. Os muitos judeus ali aglomerados excitavam o ânimo geral, reclamando o apedrejamento da pecadora, na conformidade das antigas tradições.
Solicitado então a se constituir juiz dos costumes do povo, Yeshua exclamou com serenidade e desassombro, causando estupefação aos que ouviam:

“Aquele que estiver sem pecado, atire a primeira pedra!”

Por toda a assembleia se fez sentir uma surpresa inquietante. As acusações morreram nos lábios mais exaltados. A multidão ensimesmava-se para compreender a sua própria situação. Enquanto isso, Yeshua pôs-se a escrever no solo despreocupadamente.
Aos poucos, o local ficou quase deserto. Apenas Yeshua e alguns discípulos lá se conservavam, tendo ao lado a mulher a ocultar as faces com as mãos.
Em dado instante, Yeshua ergueu a fronte e perguntou:

“Mulher, onde estão os teus juízes?”

Observando que a pecadora lhe respondia apenas com o olhar reconhecido, onde as lágrimas jorravam num misto de agradecimento e alegria, Yeshua continuou:

“Ninguém te condenou?
Também eu não te condeno. Vai e não peques mais.”

Raymundo Lopes

2007 @ Todos direitos reservados para o SIM-Serviço de Informação Mariana