Cronicas de Raymundo Lopes
A meu Deus

Raymundo Lopes - 09 de junho de 2015

A meu Deus

Dai-me o que não se pode obter.
Dai-me o que resta.
Dai-me aquilo que ninguém pede.
Não peço repouso,
Nem o sucesso, nem mesmo saúde.

Tantos pedem isso,
Que já não deve sobrar.

Dai-me o que vos resta.
Dai-me aquilo que todos recusam.
Quero a insegurança e a inquietação.
Quero a tormenta e a luta.
Dai-me isto definitivamente.

Dai-me a certeza de que será a minha parte para sempre,
Pois nem sempre terei a coragem de pedi-lo.

Dai-me o que vos resta.
Dai-me aquilo que os outros não querem.
Mas dai-me também coragem,
Força e a fé,
Pois somente o Senhor podeis dar
O que não se pode obter.


Pega na minha mão, Senhor, e guia-me passo a passo através do dia. Lembra-me que não conseguirei realizar tudo o que desejo nem fazer coisa alguma com perfeição. Só Tu és perfeito e só com o Teu auxílio poderei dar o melhor de mim. Ajuda-me, Deus, a corresponder ao amor que tens por mim, da maneira que mais se aproximar da certa. Desperta-me da inércia dos sonhos que nunca tento concretizar, da gratidão que não procuro expressar.
Sei que não tenho grandes recursos, mas ajuda-me a não ser nem preguiçoso nem orgulhoso para tomar as providências de que eu seja capaz.
Ó Senhor, estou preocupado.
Sei que de nada isto me vale, mas não consigo libertar-me. Não é só que não adiante nos preocuparmos, a preocupação é nociva. O que não posso modificar, não posso mesmo, mas dominado a tal ponto pela preocupação é provável que execute mal aquilo que talvez pudesse fazer benfeito.
Ajuda-me a confiar-te as preocupações, para que eu dedique todo a minha atenção a viver cada momento como ele se apresentar.
Ó Deus, se eu vir alguém com problemas, ajuda-me a parar em vez de seguir em frente. Ajuda-me a sentir o problema dessa pessoa como se fosse meu.
Revela-me o que devo dizer, que fazer, para parar, resolver o assunto e sentir o afeto nesse seu momento de aflição, quando ela mais precisa de carinho.
Senhor, amamos o Brasil. Desejaríamos que esse amor fosse sempre simples, como muitas vezes o é, mas a vida tornou-se complicada. Deus se confunde com o mal. E pilhas de leis, regulamentos, números e sistemas se intrometem quando queremos fazer tudo marchar como deve.
Quando as coisas saem mal, torna-se fácil desistir, culpar os outros e nada fazer.
Ó Senhor, dá-nos a coragem professa de acreditar nos mais elevados e melhores ideais do nosso país, e uma paciência apaixonada capaz de transformá-los em realidade.
Ajuda-nos, santo Deus, a não nos iludirmos com palavras de arrependimento, quando não nos sentirmos arrependidos, com conversas de sacrifício, quando não tens intenção de nos sacrificar, com palavras de ação, quando somos preguiçosos demais para agir.
Onde nossa visão estiver obscurecida, ajuda-nos a enxergar, onde nossos corações estiverem temerosos, liberta-os, dá-nos a coragem de agir.
Ó Deus, Tu nos aconselhas a amar ao próximo e a amar a Ti.
Às vezes isto é fácil, o mundo inteiro parece cantar. Olhamos para os estranhos e para aqueles que nos são chegados, e nossos corações sorriem, mas nem sempre é fácil. Mesmo com aqueles que nos são mais íntimos, quando as necessidades clamam-me os sentimentos são profundos, há mais probabilidades de as coisas se complicarem.
Ó Deus, ajuda-nos a enxergar com limpidez, quando nada estiver claro, a falar com amor, quando nos sentirmos desarmados, e a ter sabedoria para dizer as palavras certas.
Pai nosso, hoje tenho muitos motivos para me sentir grato, e Te agradeço. Tenho muito de que me arrepender, e peço o Teu perdão. No próprio momento em que peço o Teu perdão, sei que o receberei e sinto uma profunda paz.
Ajuda-me a dormir bem esta noite e a acordar preparado para o maior dos dons: um novo dia.
Raymundo Lopes

2007 @ Todos direitos reservados para o SIM-Serviço de Informação Mariana