Cronicas de Raymundo Lopes
Quis colocar aqui a foto da imagem de Maria, porque pressinto
ser esta uma conversa com o diabo, e isso me assusta.

26 de fevereiro de 2013 - Residência de Raymundo Lopes,
Vila del Rei - Nova Lima - MG - Brasil

Quis-colocar-aqui-a-foto-da-imagem-de-Maria-cronicas-de-Raymundo-Lopes

Posso achar homem bonito? Claro que posso. E esse era lindo, um porte de atleta, olhos verdes, cabelos esvoaçantes, bem-vestido, todo de preto, não estava de terno, trajava o que parecia um casaco longo até os pés.
Era noite, perto das 09 horas.Após o Terço e a Missa na Basílica de Lourdes, passei mal e não fui à capela Theotókos. Ao chegar em casa, dirigi-me a um local onde tem uma fonte perto da capela, onde sentei-me próximo a um toco seco, quando de repente percebi esse homem sentado ao meu lado.
Ele me disse:
– Posso lhe chamar de Daniel?
Na hora pensei ser algum vizinho ou pessoa da Vila, que costuma andar pelo local.
– Quem é você?
– Não importa nomes! – ele me disse.
– Como sabe então o meu?
– Não é seu nome social, estou certo?
– O que deseja?
– Não me convida para entrar?
– Onde?
Eu sabia que ele se referia à capela, que por sinal estava com as luzes acesas.
– Neste local, desejo conhecê-lo. – referindo-se à capela.
– Não, não posso, a casa não é minha!
– Claro que é! Se for permitido por você, terá conhecimento de coisas que lhe fará famoso!
– Não quero ser famoso, desejo ficar quieto aqui. Não gosto desse seu modo de falar.
Subi e deixei o homem, mas ele me acompanhou até meu computador e disse:
– Também sei como lhe ajudar a escrever nesta máquina. – referindo-se ao computador.
Comecei a perceber que não era algo comum e fiquei com medo.
– Olhe, sua máquina está ligada!!
– Que coisa esquisita, não fui eu que liguei, eles me ensinaram a desligar tudo quando eu estivesse fora.
– Posso lhe falar através dela, mas necessito de seu empenho.
– O que deseja me falar?
– Sobre a vinda de Yeshua!
– O que você sabe?
– Tudo o que você não sabe!
– O que eu não sei? Você disse que eu não sei!
– Que o retorno de Yeshua depende da crença de vocês.
– Não depende, não.Você não sabe nada.Você mora na Vila?
– Não, moro neste mundo, o mundo é meu império.
– Você então é rei!? – disse com um sorriso.
– Você o disse.– ele respondeu.
– Durante muitos séculos, me ocupei em formular conceitos que pudessem desacreditar o retorno de Yeshua. Ninguém acreditará no que diz, porque a quem interessa, não haverá consistência em sua afirmação.
– Não estou afirmando nada, quem afirma é a Mãe de Yeshua.
– Através de você! Porque o estado em que Elaestá não lhe permite ultrapassar limites impostos pelo Maior. Ela está lhe usando. Você não admite mentiras, mas está caindo neste engodo.
– Como você pode afirmar isso?
– Durante séculos,me ocupei em incutir na cabeça de pessoas uma afirmação madura, consistente, de que Yeshua retornaria, acabando depois em enganos humanos.
– Como você afirma isso? Vou pedir a Deus que lhe interrompa!
– Peça.Acontecerá da mesma forma como aconteceu com todos que afirmaram seu desastroso retorno, ninguém acreditará, e é plano do Maior deixar que eu lhe afirme que isso não acontecerá.
– Deus, me ajuda! – pedi baixinho para ele não ouvir.
Escutei ele rindo. Aí levantei-me, mas ele me impediu, dizendo:
– Eu vou lhe ajudar, deixando escrito nosso encontro, mas advertindo-o de sua derrota. Insinuei a todos que acreditavam nesse retorno que isso não aconteceria nas datas previstas, e isso não aconteceu, como acontecerá com você. Este Papa e os outros que passaram não se convenceram deixando se levar por papéis escritos por uma pastora, por meninas sem instrução, por freiras. O atual não se deixará levar por você, lhe garanto.
– Porquê? – eu estava tremendo de medo, porque já imaginava quem era!!
– Vou lhe transmitir o que fiz em séculos!
Ele começou a rir e me obrigou a escrever enquanto falava:
– Em 2800 antes de Cristo, fiz com que uma pequena tábua assíria fosse talhada com as seguintes palavras: “Nos últimos tempos, a nossa terra mostrou-se depravada. Isso é um sinal de que nosso mundo está rapidamente chegando ao fim.”  Engano, era o começo!
Depois aproveitei Yeshua, dizendo para seus seguidores: “Em verdade vos digo, alguns dos que aqui estão não provarão a morte até que vejam o Filho do Homem no seu Reino”. Em seguida: “Em verdade vos digo que não passará esta geração sem que todas essas coisas aconteçam”. Ora, para muitos o significado dessas duas declarações era de que Yeshua voltaria antes que os Apóstolos morressem.
Continuei no ano 90 depois de Yeshua: o quarto Papa, Clemente I, previu que o fim do mundo estava próximo. Dei boas gargalhadas com meu sucesso. Continuei no século II: uma seita cristã denominada Montanismo, fundada por Montano,– lógico que aproveitei um profeta asiático surgido na Frígia, hoje vocês chamam Turquia – acreditava que Cristo retornaria durante a vida dos seguidores desse movimento. Líderes romanos tinham tanta certeza que desfizeram de suas casas, a fim de estarem prontos para essa ocasião. Foi meu sucesso na época.
No ano 365 depois de Cristo, um bispo chamado Hilary de Poitiers declarou publicamente que o mundo acabaria naquele ano; e, entre 375 a 400, Martinho de Tours, declarado santo pela Igreja Católica, aluno de Hilary de Poitiers, assegurou a seus seguidores que o final definitivo do mundo não passaria de 400 depois de Yeshua, afirmando que não havia dúvida de que o Anticristo já estava entre nós. Foi uma vitória na época, porque o Anticristo era eu.
Durante meados do primeiro milênio, foram abundantes as previsões dirigidas por mim, sobre o Juízo Final, incluindo Hipólito de Roma, o antipapa, que desertou da Igreja Católica para protestar contra suas reformas que, de acordo com a sua matemática, a segunda vinda de Yeshua ocorreria seis mil anos depois da criação, ou seja, 500 depois de Cristo. Depois, Sexto Júlio Africano, teólogo romano, estava certo de que o fim dos tempos ocorreria em 800 depois de Yeshua.
De acordo com os escritos de João, aquele idiota, no ano de 992, Sexta-feira Santa era o reconhecimento da crucificação de Yeshua e coincidia com a festa da Anunciação, evento esse que durante séculos havia sido prognosticado por mim como a chegada do Anticristo. Assim, no ano 1000 fui alimentando uma histeria, porque fiz exumar o corpo de Carlos Magno, e fiz rezar uma lenda que um imperador se ergueria do túmulo para batalhar contra o Anticristo.
Muitas autoridades religiosas dirigidas por mim, que haviam proclamado que o mundo acabaria no ano 1000, explicaram seu erro de cálculo, justificando que deveria ser acrescentado a expectativa de vida de Yeshua às suas previsões, tendo como resultado que o mundo acabaria em 1033.
Depois, um padre chamado Gerard de Poehlde tinha certeza, lógico que com minha presença, de que o reinado de mil anos de Cristo tinha na verdade começado com a ascensão de Constantino ao poder, portanto, eu escaparia da escravidão em 1147 e seria eu muito maior do que a Igreja. Eles caíram nessa!!
Mais tarde Juan de Toledo, astrólogo espanhol, convenceu-se, instigado por mim, de que um alinhamento específico de planetas em 1186 era o sinal de que o mundo seria destruído pela fome generalizada e por terremotos, temporais, catástrofes e vulcões. Assim, o místico e teólogo italiano Joachim de Fiore disse, a meu mando, que o Anticristo já estava encarnado na terra e seria derrotado pelo rei Ricardo I, da Inglaterra, proclamando o renascer do mundo em 1205.Ora, isso era mais um engano.
Depois, em 1260, o monge dominicano chamado Arnold previu o fim iminente do mundo, ocasião em que Yeshua revelaria que era o Papa o Anticristo. Assim, abriu caminho para o Papa Inocêncio III. As minhas brincadeiras continuaram, para anunciar que 1284 seria o ano em que o mundo acabaria.
Chegamos a 1300. Um franciscano chamado Jean de Roquetaillade publicou predições alegando que a chegada do Anticristo se daria em 1366. Depois, os irmãos Apostólicos, que eram autoridades da Igreja, estavam certos de que em 1307 todo sacerdote, inclusive o Papa, morreria em uma grande guerra. É claro que isso era mentira, assim o bispo tcheco Militz de Kromeriz insistiu que o Anticristo se revelaria em 1367.
Chegamos a 1496 com líderes da Igreja dizendo prever o fim, e os astrólogos de Roma previram uma inundação global que destruiria o mundo em 1524, mas o reformista Hans Hut reuniu 144 mil para preparar o retorno de Yeshua. Depois, Melchior Hoffman profetizou a segunda vinda de Yeshua em 1533, e o astrólogo Richard Harvery disse que Yeshua voltaria ao meio-dia do dia 28 de abril de 1583, e  o dominicano  Tommaso Campanella disse: o Sol e a Terra iriam colidir em 1603. Eles acreditaram!!
Assim continuei.Em 1661, um grupo denominado Homens da Quinta Monarquia predisse que Yeshua voltaria e iria para o Vaticano; e fiz Cristóvão Colombo incluir em seu livro uma previsão que o mundo acabaria em 1658. Mas, quando a Igreja Ortodoxa russa passou por uma reforma, um grupo chamado Velhos Crentes rompeu com a instituição e deu início a uma fé ultraconservadora, e que o mundo chegaria ao fim em 1669. De 1669 a 1690, vinte mil Velhos Crentes morreram numa fogueira para não enfrentar o Anticristo. Eu, pessoalmente, os recepcionei.
Continuando, o batista BejaminKeach e o francês Pierre Jurieu disseram que o mundo acabaria em 1669, e o ministro Puritan Cotton Mather vaticinou o fim do mundo três vezes; o matemático e teólogo inglês William Whitsom disse que um dilúvio acabaria com a terra em 13 de outubro de 1736, e o famoso místico Emanuel Swedenborg afirmou que um anjo lhe revelou que o mundo acabaria em 1757.O anjo era eu.

O fundador do metodismo, Charles Wesley, e seu irmão John disseram que o Juízo Final seria em 1794; e o ministro presbiteriano Chistopher Love disse que um terremoto destruiria a terra em 1805; e em 1814 uma mulher de 64 anos, chamada Joanna Southcott, estava grávida de Yeshua; aconteceu que ela faleceu naquele dia previsto e não estava grávida. Margaret McDonald, uma menina cristã de 15 anos de idade, declarou em 1830 que Robert Owem era o Anticristo, e Mãe Shiptom, uma demente, declarou que o mundo acabaria em 1881. Joseph Smith, fundador dos Mormom, disse: “Profetizo em nome de Deus Nosso Senhor que o Filho do Homem só virá das nuvens do céu quando eu tiver 85 anos de idade”, mas Smith morreu antes. As Irmãs da Morte Vermelha disseram que o Juízo Final ocorreria em 13 de novembro de 1900, mas elas suicidaram antes.
Herbert W. Armstrong, que fundou a World wide Church of God, em 1930, acreditava que o Arrebatamento ocorreria em 1936 e que eles iriam direto para os braços de Yeshua.Quando chegou essa data, eles alteraram a profecia para 1975.Depois, em 1930, Leonard Sale-Harrison, professor de Bíblia, assegurou que o mundo acabaria em 1940 ou 1941. Jeane Dixom predisse que o mundo se destruiria em 1962; e Moisés Davi, do grupo Meninos de Deus, predisse que em 1973 um cometa atingiria a Terra, depois alterou a data para 1986, e que Yeshua voltaria em1993.
Está assustado? Continuemos:
Entre os que admitiam que o mundo não passaria de 1999, temos: os Adventistas, Testemunhas de Jeová, Charles Moore, Gerald Vano, Eileen Lakes, o rabino Michael Rood, Jack vam Impe etc. etc. Todos escutando minhas inverdades. Assim chegamos a Michael Travesser, cujo nome era Wayne Bent. Ele disse que à meia-noite de 2007 o mundo terminaria. E em 24 de abril de 2001, que é o 666º mês do calendário hebreu, depois da fundação dos EUA, o Armagedom teria início. E, por último, em 2008, muita gente esperando o mundo acabar ou Yeshua retornando, inclusive o derrotado Papa atual (Bento XVI), que sem saber está sob meu comando.
– Está cheia de erros! – disse-lhe sobre os escritos.
– Está? São seus! Sua incompetência me inspira, você não resiste, como não resistiram todas essas pessoas, inclusive o ‘administrador atual’ que se afasta achando ficar livre dessas preocupações. Fiz isso em todos os seguimentos humanos, crenças, política etc. A Mãe de Yeshua está atenta (alerta) com meu sucesso. Acreditar em cartas?? Você é simples, muito simples – moro no coração da Igreja!!
– Mas ele está se afastando por causa de quê? – tentei me defender e à Igreja.
– Ingênuo, ele está se afastando devido a deformações existentes no local, por mim realizadas devido a toda essa história, onde acha que governa. Eu fiz isso acontecer e, infalivelmente perturbado com as afirmações dos cardeais, é mais um que cai em minhas afirmações. Ele não acreditará em nenhuma aparição da Mãe de Yeshua, devido a esse trabalho que venho fazendo desde antes de Cristo. O mundo continua, e eu abrindo caminho a meu reino que está neste mundo.
Vamos ao próximo!!
– Mas Yeshua voltará, Ele prometeu!
– Promessas!! Eu lhe faço uma, acredita?
– Não!
– Você é simplório. Faça como ele, afaste-se disso enquanto é tempo!
– Não posso me afastar. E isto que você me obriga a escrever, conheço. Quando me obriga a conhecer seus planos, é uma reação de fraqueza.Você é um derrotado!
– Então aproveite e derrote-se, verá que tenho acontecimentos que desconhece.
Dizendo isto, foi descendo as escadas e indo embora.
Noite de 26 de fevereiro de 2013. Deixei isto escrito por volta das 12:30 horas (dia 27), menos o relato do que foi feito, por ter sido direcionado.

Raymundo Lopes

Dia do Grande Desapontamento

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Ir para: navegaçãopesquisa

Dia do Grande Desapontamento, a 22 de outubro de 1844, foi o dia em que religiosos norte americanos inspirados em profecias bíblicas esperaram o retorno de Jesus Cristo. O movimento foi liderado por William Miller. Os remanescentes deste evento mais tarde fundaram diversas denominações adventistas.

História

Entre 1831 e 1844, William Miller - um fazendeiro e pregador leigo Batista, ex-capitão de exército da guerra de 1812 - após estudar a Bíblia, lançou o "grande despertar do segundo advento", o qual eventualmente se espalhou através do mundo cristão. Baseado em sua própria interpretação da profecia das 2.300 tardes e manhãs, contida no livro bíblico de Daniel 8, Miller subtraiu o número 2.300 de 457, visto que em 457 a.C. Esdras chegou a Jerusalém para reconstruir o templo. E chegou à conclusão que Jesus Cristo retornaria à Terra no ano de 1843.

O ano passou e nada aconteceu. Ele e muitos de seus colaboradores, pastores de várias denominações, voltaram novamente ao estudo da Bíblia para descobrir o erro. Dentre eles Samuel Snow, chegou à conclusão da vinda de Jesus para 22 de outubro de 1844. Quando foi constatado que Jesus não apareceu, os seguidores de Miller experimentaram o que veio a se chamar "O Grande Desapontamento".

A maioria dos milhares que haviam se juntado ao movimento, saiu em profunda desilusão. Uns poucos, no entanto, voltaram para suas Bíblias para descobrirem porque eles tinham sido desapontados. Apesar de não terem visto acontecer nada, eles concluíram que a data de 22 de outubro ainda era correta, mas que Miller tinha predito o evento errado para aquele dia. Os que persistiram em crer que algum evento deveria ter ocorrido em 1844 realizaram a conferência de Albany em 1845, onde 61 delegados compareceram, foi organizada a Associação Milenial Americana (AmericanMillennialAssociation), mas tarde evolveu-se na Igreja Evangélica Adventista, hoje extinta.

Miller baseou seus estudos da volta de Jesus em 1844 numa crença popular que dizia na época que "a terra era o santuário". Quando ele interpretou no livro de Daniel "purificação do santuário" seria a purificação da terra. Os Adventistas na época eram todos os que criam no advento de Jesus independentemente de qual denominação pertenciam. Após o Desapontamento alguns poucos reestudaram as profecias, entenderam e passaram a crer que o Santuário a que se referia o livro de Daniel era o Santuário Celestial. Com outros demais estudos bíblicos é que em 1863 originou-se a Igreja dos Adventistas do Sétimo Dia e também outros grupos.

Então do pequeno grupo que se recusou a desistir depois do "grande desapontamento" surgiram vários líderes que construíram a base do que viria a ser a Igreja Cristã do Advento, a Igreja Adventista do Sétimo Dia e o movimento dos Estudantes da Bíblia entre outros.

A religião Baha'i acredita que a predição de Miller estava correta, só que referia à manifestação dessa religião na Pérsia, em 1844.

Referências:

George R. Knight. MillennialFeverandtheEndoftheWorld. Boise, ID: PacificPress, 1993

Momen, Moojan (1999 (online)). "Early Western AccountsoftheBabiandBaha'iFaiths". Encyclopediaarticles. Bahá'íLibrary Online.

Whitney R. Cross. TheBurned-overDistrict: A Social andIntellectualHistoryofEnthusiasticReligionin Western New York. Ithaca, NY: Cornell UniversityPress, 1950

 

2007 @ Todos direitos reservados para o SIM-Serviço de Informação Mariana